A saída do diretor de futebol Rui Costa do Athletico deixou margem para o entendimento de que Paulo André pode assumir, muito em breve, a função. Costa chegou ao Rubro-Negro em agosto do ano passado e foi um dos responsáveis pela montagem do elenco de aspirantes deste ano e também outras contratações da equipe principal. Já o zagueiro atleticano, que está no time desde 2016 em sua segunda passagem pelo Furacão, exerce também uma função de dirigente e estava se dividindo entre as responsabilidades dentro e fora do gramado.

+ Leia mais: Diretor de futebol é demitido do Athletico

No final da temporada 2018, após o Athletico vencer a Copa Sul-Americana, havia a expectativa de que Paulo André passasse a se dedicar somente ao cargo extra-campo. No entanto, a renovação do jogador foi anunciada há alguns dias.

O desligamento de Rui Costa ontem, um dia após a derrota do Furacão para o rival Coritiba pelo Campeonato Paranaense, aconteceu em um momento delicado vivido pela equipe de aspirantes. No Estadual, o Furacão perdeu na estreia para o novato Cascavel CR, empatou em 0x0 com o FC Cascavel e só conseguiu vencer na terceira rodada, diante do frágil Rio Branco, que ainda não ganhou na competição.

+ Veja ainda: Time principal segue na preparação pra Libertadores

Para piorar, a derrota no clássico escancarou a vulnerabilidade do elenco de aspirantes, assim como a do técnico Rafael Guanaes, que não está correspondendo às expectativas do torcedor. Costa foi o responsável pela contratação do treinador. Sem dar detalhes sobre o motivo da ruptura com Costa, o Athletico divulgou em seu site uma nota em tom amistoso.

“Rui Costa não é mais diretor de futebol do Athletico Paranaense. O profissional, que chegou ao Furacão no final de agosto de 2018, desligou-se do Clube nesta quinta-feira (31). O CAP agradece os serviços prestados e deseja sucesso na sequência da carreira”.

+ Veja também: Paraná Clube x Athletico terá duas torcidas

Quando chegou no CT do Caju, Costa assumiu o cargo deixado vago desde o final de 2017 por Paulo Autuori. No início de 2018, Fernando Diniz também passou a ser visto como um homem forte dos bastidores, além de ser treinador da equipe principal.

O ex-diretor era conhecido pelo bom relacionamento com a imprensa e se mostrava sempre disposto a conversar com os jornalistas, diferentemente do que prega a política do clube. Durante a apresentação do atacante argentino Marco Ruben, no início do mês, foi Costa quem fez o anúncio oficial da contratação no canal do clube no YouTube.

+ Confira os jogos e a classificação do Campeonato Paranaense

Não é de hoje que Paulo André vem sendo preparado para assumir uma função administrativa. Ao longo da temporada passada, o zagueiro já vinha participando ativamente de negociações e até mesmo quando não estava relacionado para as partidas, geralmente estava presente com a comissão técnica nos jogos. Conhecido por ser um jogador de opinião forte e politizado, o defensor chegou a ir contra uma decisão da diretoria do Athletico, em outubro do ano passado, às vésperas do primeiro turno das eleições presidenciais. O Furacão entrou em campo no jogo diante do América-MG com uma camisa amarela em apoio ao então candidato à presidência, Jair Bolsonaro. Paulo André foi o único que preferiu vestir uma jaqueta preta por cima do manto atleticano.

Como jogador, Paulo André soma 164 jogos com a camisa do Athletico em duas passagens pelo time e 11 gols marcados. Em 2019 ele deve seguir jogando até o meio do ano, mas ao que tudo indica, deve concluir sua transição e, após esse período, ser oficializado como diretor de futebol.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!