O Athletico acabou não suportando o Boca Juniors e saiu derrotado por 1×0 no primeiro confronto válido pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Nesta quarta-feira (24), os times duelaram na Arena da Baixada e os argentinos souberam fazer um jogo psicológico para deixar o Rubro-Negro nervoso. A partida da volta, que decidirá quem avança na maior competição do continente, está marcada para a próxima quarta-feira (31), no histórico estádio La Bombonera, e deve ser de novo recheado de emoção.

+ Confira como foi o jogo no nosso Tempo Real!

O Athletico entrou em campo com duas alterações: a entrada do zagueiro Pedro Henrique e do volante Lucho González. O defensor, que foi um dos novos inscritos do time para a competição, fez sua estreia na Libertadores com a camisa do Furacão. Já o camisa 3 retornou ao time na vaga deixada em aberto por Wellington que cumpriu suspensão automática.

Para tentar, desta vez, conseguir bater de frente com o Athletico em território inimigo, o time argentino foi a campo com muitas alterações se comparado ao primeiro encontro das equipes na Arena da Baixada, em abril, que teve vitória atleticana por 3×0. Dos jogadores que estavam em campo naquela ocasião, Buffarini, Reynoso e Tevez perderam a vaga, Izquierdoz cumpriu suspensão, enquanto Lisandro López e Benedetto estão machucados. Seis mudanças.

Rony, para variar, correu muito. Foto: Albari Rosa
Rony, para variar, correu muito. Foto: Albari Rosa

Como era de se esperar, a partida começou quente com uma disputa que logo no primeiro minuto de bola rolando resultou em um cartão amarelo para Bruno Guimarães. O camisa 16 chegou duro em cima de MacAllister e a falta frontal na entrada da grande área foi assinalada. Os argentinos não aproveitaram a oportunidade, mas os instantes iniciais já demonstravam que o jogo seria muito pegado.

Pressionando, os hermanos por muito pouco não abriram o placar aos 9 minutos. Ábila subiu com velocidade e cara a cara com Santos tentou tirar do goleiro, mas desviou muito a bola sem que nenhum companheiro conseguisse chegar a tempo para empurrar para o fundo das redes.

O Rubro-Negro sentiu a pressão por não conseguir resolver no ataque e passou a cometer erros básicos. Santos conseguiu fechar o ângulo e evitar o prejuízo aos 29 após falha de Bruno Guimarães. A bola sobrou de graça para Ábila que carregou e se encaminhava para só ter o trabalho de mandar a bola pro gol, mas o goleiro atleticano conseguiu abafar o atacante que desperdiçou. A última chance do time na primeira etapa aconteceu em cobrança de falta aos 47. Após Rony sofrer falta, Nikão foi para a cobrança, mas mandou por cima.

A festa dos xeneizes. Foto: Albari Rosa
A festa dos xeneizes. Foto: Albari Rosa

Na segunda etapa, o jogo se mostrou tenso com os argentinos apelando para as faltas para evitar que o Furacão crescesse no jogo. Em um intervalo de poucos minutos, ainda no início, Capaldo e Ábila foram amarelados. No caso do atacante, ele segurou Pedro Henrique e chegou a puxá-lo para o chão. Os dois se estranharam, mas o juiz chegou para conversar e evitar a briga. O Rubro-Negro tentava se organizar para atacar com perigo e até trocava passes com qualidade, mas o Boca paralisava o ímpeto atleticano a qualquer custo, dando a entender que o 0x0 estava bom.

Um lance perigoso do Athletico foi com Rony, que conseguiu boa articulação pela esquerda e mandou para Bruno Guimarães que chutou muito forte de fora da área, exigindo rapidez de Andrada. O goleiro argentino tirou com a ponta dos dedos e pediu atendimento médico após o lance, para tentar esfriar os ânimos dos donos da casa.

A equipe xeneize cozinhou a partida como pôde. E conseguiu marcar no contra-ataque e no chute de longe de Mac Allister, que desviou em Pedro Henrique e enganou Santos. Atrás no placar, o Athletico ficou ainda mais nervoso e não conseguiu criar oportunidades de empate. Mas surgiu a chance aos 49 minutos, quando o VAR foi acionado e foi marcado pênalti de Mas em Rony. Mas Marco Ruben mandou uma bomba e a bola explodiu na trave. E a disputa saiu de Curitiba com vantagem argentina.

Ficha técnica

COPA LIBERTADORES
Oitavas de final – Jogo de ida

Athletico 0x1 Boca Juniors

Athletico
Santos; Jonathan, Pedro Henrique, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Lucho González (Tomás Andrade), Bruno Guimarães e Nikão (Bruno Nazário); Marcelo Cirino (Vitinho), Rony e Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes

Boca Juniors
Andrada; Weingandt, Goltz, Alonso e Mas; Marcone, Nández, Capaldo e Mac Allister (Reynoso); Zárate (Carlos Tévez) e Ábila (Jan Hurtado).
Técnico: Gustavo Alfaro

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Assistentes: Nicolas Taran (URU) e Miguel A. Nievas (URU)
VAR: Andrés Rojas (COL)
Gol: Mac Allister 37 do 2º
Cartões amarelos: Bruno Guimarães, Lucho Gonzáles (CAP); Paolo Goltz, Capaldo, Ábila, Marcone, Andrada (BOC)
Renda: R$ 1.595.215,00
Público total: 34.456

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!