Dois anos depois, a Federação Paranaense de Futebol (FPF) terá que indenizar o Athletico por ter transmitido de forma ilegal a partida do clube contra o Londrina, pelo Paranaense de 2017. O julgamento da 4ª Vara Cível de Curitiba aconteceu no último dia 24 de abril e a entidade ainda pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas o Rubro-Negro já pode executar o valor.

+ Leia também: Furacão vai com o time reserva contra a Chapecoense

Na época, a FPF exibiu em sua página no Facebook um pouco mais de seis minutos da decisão de pênaltis no Estádio do Café. Em abril daquele ano, o Athletico não vendeu os direitos de transmissão do Estadual para a Rede Globo.

Ou seja, nenhuma partida envolvendo o clube poderia ser transmitida no campeonato, seja na TV ou internet. A decisão por pênaltis, que valia vaga na final do Paranaense, porém, foi mostrada ao vivo pela Federação, na rede social.

+ Mais na Tribuna: Athletico inicia maratona de jogos, viagens e pouco treino

O Furacão entrou com ação na Justiça e teve seus pedidos parcialmente aceitos, em primeira instância, pelo juiz José Eduardo Mello Leitão Salmão.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão

Já no recurso de apelação, a sentença do dano material foi reformada e passou de R$ 58,8 mil para R$ 117, 6 mil – correspondente ao valor ofertado por partida ao clube para ceder o direito de transmissão. Além disso, a quantia de R$ 50 mil de danos morais foi acrescentada à condenação.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!