A possibilidade de o Athletico disputar o Mundial de Clubes da Fifa, programado para junho ou julho de 2021, provavelmente na China, esfriou consideravelmente. Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (17), em Luque, no Paraguai, o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, falou sobre os planos da entidade para o novo formato do Mundial, com 24 clubes. A informação foi publicada pelo Globoesporte.com.

Segundo o dirigente, as seis vagas sul-americanas devem ser distribuídas da seguinte forma:

2 vagas: campeões da Libertadores (2019 e 2020)
2 vagas: campeões da Sul-Americana (2019 e 2020)
2 vagas: campeão e vice de Supercopa dos Campeões da Libertadores, um torneio novo com participação dos ex-campeões da competição (menos os detentores de outra vaga ao torneio)

+ Já ouviu o podcast sobre os ‘famosos quem’ do futebol paranaense?

Anteriormente, a própria Conmebol havia sinalizado duas vagas seriam decididas em um playoff envolvendo os quatro últimos campeões da Sul-Americana (2017, 2018, 2019 e 2020). Campeão da edição de 2018, o Furacão enfrentaria o vencedor da Sula deste ano — Independiente Del Valle, do Equador, ou Colón, da Argentina — por um lugar no campeonato mundial. O critério de classificação seria o preferido da CBF, que teria problemas em colocar mais datas no calendário de jogos.

A sugestão da direção da Conmebol ainda precisa ser aprovada pelo conselho da entidade, formado pelos presidentes das dez confederações da América do Sul.