Contratado para ser o homem de referência do Athletico e substituir Pablo, que foi um dos destaques do time em 2018, o atacante Marco Ruben vive um momento de seca. Após começar 2019 com tudo, marcando os seus nove gols com a camisa rubro-negra nas primeiras 14 partidas, o argentino amarga um longo jejum. Já são quase três meses sem sequer balançar as redes.

+ Leia também: Furacão quer recuperar o ‘fator Arena’ na temporada

A última vez que ele marcou foi no dia 5 de junho, na vitória por 1×0 sobre o Fortaleza, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. De lá pra cá, foram mais 11 jogos e em nenhum deles o camisa 9 conseguiu fazer o que se espera dele. Neste período, chegou a perder um pênalti, na derrota por 1×0 para o Boca Juniors, pela ida das oitavas da Libertadores (perdeu outra cobrança no amistoso contra o Cerro Porteño, mas o duelo não entra nas contas oficiais).

Um contraste com o começo avassalador, quando virou o xodó da torcida pelo oportunismo. Nas primeiras partidas, Marco Ruben mostrou que tinha faro de gol, aparecendo na hora certa e no lugar certo, definindo as jogadas e saindo para comemorar. Além disso, pesou o fato de ter atropelado seus conterrâneos.

+ TRIBUNA ESTREIA SEU PODCAST DE FUTEBOL PARANAENSE! SAIBA COMO BAIXAR E OUVIR O PODCAST DE LETRA!

Dos nove gols pelo Furacão, nada menos do que cinco foram em cima de argentinos: quatro contra o Boca Juniors, pela Libertadores – sendo três deles em um único duelo – e outro diante do River Plate, na Recopa Sul-Americana. Os primeiros meses foram tão bons que, mesmo dentro da seca, ele ainda é um dos artilheiros da Libertadores, com seis gols.

Só que após a parada do futebol brasileiro por conta da Copa América, veio a queda de desempenho. Marco Ruben não só parou de fazer gols, como também tem sido pouco acionado na área, o que é reflexo da produção do time como um todo. Tanto que neste período de jejum, o Rubro-Negro teve um aproveitamento de 51,5% quando o atacante esteve em campo, com cinco vitórias, dois empates e quatro derrotas, além de ter marcado só dez gols nestes 11 jogos.

+  Viu essa? Athletico fala em rebeldia e ideologia ao homenagear sócios mais antigos

Porém, esta má fase não é novidade na carreira do argentino. Apesar de ser artilheiro em vários clubes pelos quais passou, como Rosario Central, da Argentina, e Villareal, da Espanha, o jogador acumulou partidas em branco. No ano passado, por exemplo, no próprio Rosario, ele ficou 11 jogos sem marcar, fazendo quatro gols em 23 jogos.

Marco Ruben quer reviver os bons momentos dos primeiros jogos. Os nove gols foram marcados em apenas 14 partidas. Foto: Jonathan Campos
Marco Ruben quer reviver os bons momentos dos primeiros jogos. Os nove gols foram marcados em apenas 14 partidas. Foto: Jonathan Campos

Pelo mesmo time, na temporada 2016/2017, ele marcou seis vezes em 25 partidas, mas acumulou períodos de sete e oito rodadas de jejum. O pior foi em 2014, pelo Évian, da França, quando ficou na seca por 15 jogos, fazendo só um gol em 29 jogos. Entre 2010 e 2011, no Villareal também ficou sem balançar as redes por um longo período, por nove e dez rodadas. Mesmo assim, teve um desempenho regular nas duas temporadas.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

O que mostra que, cedo ou tarde, Maco Ruben vai desencantar e voltará a marcar. A torcida e o próprio time do Athletico esperam que isso seja o quanto antes, uma vez que o camisa 9 já provou ser importante na conquista dos resultados. Ainda mais que quem entrou não manteve o nível de qualidade lá na frente.