Os principais jogadores da geração de ouro da atual seleção brasileira masculina de vôlei admitiram nesta terça-feira (12) que podem não mais deixar a equipe após a Olimpíada de Pequim, em 2008, como tinham admitido anteriormente. O ponta Giba, o levantador Ricardinho e o líbero Escadinha estão entre os que mudaram de idéia e revelaram o desejo de continuar até a disputa do Mundial de 2010 na Itália.

"Conversei com o Giba e o Escadinha, e eles acham que dá para encarar até 2010. Ia ser muito bom terminar ganhando o Mundial dentro da Itália", disse Ricardinho. Segundo o levantador, é difícil estabelecer uma data para encerrar a participação na seleção, mas ele assegurou que não deseja ser um empecilho para o time.

Ricardinho contou não temer a concorrência com Bruno, considerado seu sucessor na equipe. O levantador destacou, inclusive, que Bruno tem tido mais oportunidades na seleção neste início de carreira do que ele teve em sua época.

"Ninguém é insubstituível. A hora em que tiver que sair, vou sair. Não vou ficar empacando como o Maurício (ex-levantador da seleção) ficou. Não estou aqui por prestígio", disse Ricardinho. "O Bruno tem aparecido porque soube aproveitar as oportunidades que teve. Eu não tive tanta chance assim quando comecei.

Apesar da vontade de atuar pela seleção, Ricardinho contou que seu objetivo é estar com 100% de suas condições físicas na fase final da Liga Mundial e, em seguida, disputar os Jogos pan-americanos no Rio. Por isso, disse estar se poupando e, a princípio, não atuará na sexta-feira e sábado, contra o Canadá, em Belo Horizonte, pela quarta rodada da Liga Mundial.

Enquanto isso, o técnico Bernardinho explicou nesta terça-feira, após o treino da seleção na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, que a partir da quinta rodada da Liga Mundial, quando o Brasil atuará contra o Canadá, em Ontário, colocará em quadra a base do time que disputará o Pan do Rio.

Para chegar ao grupo de 12 jogadores que levará para a fase final da Liga Mundial e também para o Pan, Bernardinho já começou a fazer alguns cortes na seleção. Os primeiros a deixarem a equipe foram os pontas Minuzzi e Thiago Alves, além do meio-de-rede Lucas.