A assembleia convocada pelo Atlético para definir a penhora do patrimônio do clube, a fim de levantar recursos para as obras na Arena da Baixada, pode deflagrar o surgimento de uma efetiva oposição à gestão do presidente Mário Celso Petraglia. Integrantes da chapa derrotada pelo dirigente se mobilizam para lançar um nota de repúdio ao fato de o clube pôr em risco seu patrimônio, o que Petraglia, durante a campanha, teria prometido que não faria. Pelo Estatuto do Torcedor, qualquer torcedor pode entrar com uma ação para impedir a alienação dos bens do clube.