Principais artilheiros do futebol paranaense na temporada, o coxa-branca Keirrison e o atleticano Marcelo Ramos seguem em branco no Brasileirão.

Mas ainda são os maiores candidatos a seguirem a recente tradição do Estado em apresentar goleadores.

Em dois dos últimos quatro Brasileiros, o principal homem-gol saiu das araucárias: Washington, do Atlético, em 2004, e Josiel, do Paraná, em 2007. É de Washington, inclusive, o recorde de gols numa única edição do Brasileiro (34).

O terceiro colocado nesta lista é Renaldo, que anotou 30 vezes pelo Tricolor da Vila em 2003 e fica atrás apenas do Coração Valente e de Dimba (31 gols pelo Goiás, também em 2003).

A aproximação entre os paranaenses e as redes coincide com a fórmula dos pontos corridos, implantada em 2003. Os cinco maiores goleadores do Estado num só Nacional disputaram o torneio em turno e returno.

Há uma lógica neste dado: com dois turnos, os atacantes têm chance de jogar até 38 partidas (ou até 46, como foi em 2003 e 2004). Mas os números também mostram a evolução do futebol do Estado neste século, após duas décadas de poucos momentos de destaque. Tanto que durante quase 30 anos o recorde do coxa-branca Zé Roberto, autor de 16 gols em 1973, sequer foi ameaçado.

Keirrison, que jogou apenas alguns minutos na estréia contra o Palmeiras, conta com a rápida recuperação para brigar também pela premiação recentemente lançada pela TV Globo. Com 20 gols na temporada, o K9 é o terceiro colocado no ?Prêmio Friedenreich?, atrás do ex-paranista Vandinho, do Avaí, e do ex-atleticano Kleber Pereira, do Santos, ambos com 21. Contam para o troféu os tentos assinalados nas séries A, B e C do Brasileiro, 1.ª Divisão dos Estaduais, Copas do Brasil, Libertadores, Sul-Americana e Mundial de Clubes. Nenhum outro jogador de time paranaense aparece na lista dos 20 primeiros colocados.