Não fora algumas atitudes intempestivas de alguns jogadores e dirigentes na etapa de abertura, sábado, da quinta rodada do Peladão/Tribuna, essa volta do campeonato teria sido absolutamente normal. No pecado disciplinar mais grave, foi expulso o atleta Luiz, do Arsenal JA, que sem razão alguma agrediu o árbitro da partida, pelo que foi enquadrado no regulamento e eliminado permanentemente do campeonato da Tribuna, sem que sua equipe tenha direito a inscrever outro em seu lugar.

O técnico do CA Canto do Rio, Edson Reis, foi expulso por ofensas morais ao árbitro, fato que o suspende por duas partidas na orientação do seu time. Por agressões a adversário, também foram expulsos os jogadores Emerson, do Vila Lorena/Bela Vista, da categoria Juvenil, e Marlon, do Cama/Curitiba, da mesma categoria.

As duas maiores goleadas, no sábado, foram impostas pelas representações do AMC/Cajuru, Juvenil, que derrotou o Unidos do Tutu por 10×0; do Família Vida Loka, que venceu o Unidos da Vila por 7×0. O goleador dessa etapa foi Cléber, do Família Vida Loka, com seis gols marcados.

Já na etapa complementar de ontem cedo, houve um entrevero entre praticamente todas as jogadoras do Torpedo FC e do Anjo Dourado que, logo após o término da partida se engalfinharam a tapas e pontapés, sendo separadas pelos árbitros, torcedores e por milicianos do Regimento Coronel Dulcídio.

Foram realizados 10 jogos, marcados 46 gols, com média de 4,6 tentos por partida. Não compareceram as equipes do GE Sapolândia e do Fortez que, enquadradas no regulamento, estão eliminadas, salvo impetrem recurso junto ao Tribunal Especial de Justiça Desportiva, o mais tardar até as 18h de hoje, devidamente protocolados junto à comissão organizadora, na Rua Carlos de Carvalho, 2419.