Com a convocação do goleiro Rafael para a seleção brasileira, Aranha terá pelo menos duas novas chances de atuar como titular do Santos. O jogador estará em campo no próximo dia 6, contra Fluminense, na Vila Belmiro, e defenderá o time no clássico diante do São Paulo, quatro dias depois, no Morumbi, nas duas próximas rodadas do Campeonato Brasileiro.

Nesta quinta-feira pela manhã, Aranha concedeu entrevista coletiva no CT Rei Pelé e mostrou estar conformado com o fato de seguir como reserva de Rafael, embora não descarte a possibilidade de assumir o posto de titular do gol santista.

Contratado pelo Santos no início do ano passado, após passagem pelo Atlético-MG, Aranha admitiu que o simples fato de ter estabilidade e receber regularmente os seus vencimentos já é suficiente para ele se sentir feliz no clube, pois lembrou que enfrentou muitas dificuldades financeiras no início de sua carreira.

“Às vezes a sinceridade costuma complicar as pessoas, mas desde que o meu salário esteja em dia e eu esteja vivendo dignamente, estou satisfeito. Não importa ser segundo ou primeiro goleiro, já fui titular, mas já fiquei seis meses sem receber e comendo pão com salsicha, dormindo embaixo de arquibancada, foi aprendizado”, afirmou o jogador.

Em seguida, Aranha destacou que o Santos tem prioridade na renovação do seu contrato, que termina em dezembro, e já comprou 40% dos seus direitos econômicos. E, ao ser questionado se não seria melhor tentar ser titular em outro clube, pelo fato de já estar com 32 anos de idade, ele deixou claro que se vê atuando com a camisa santista por mais algumas temporadas.

“Se estiver com 36 anos, com possibilidade de jogar em algum lugar, me proporcionando tudo o que Santos me proporciona, vou para lá”, disse o atleta, enfatizando que não chegou ao clube com a condição de se tornar um titular dentro de um prazo estabelecido. “Quando assinei contrato, não estava escrito que eu deveria ser titular”, completou.

Aranha até brincou com a sua situação ao elogiar a boa atuação de Rafael no amistoso da seleção brasileira contra os Estados Unidos, na noite da última quarta-feira, em Washington. No duelo, o goleiro fez seu primeiro jogo como titular com a camisa amarela, praticou boas defesas e ajudou o time de Mano Menezes a sair de campo com uma goleada por 4 a 1.

“Ele (Rafael) foi bem no jogo, teve uma atuação segura. Para ele não tem segrego, pois é um grande goleiro. No meu caso, seria importante que tivesse Copa América, Olimpíada, Copa do Mundo na sequência, porque aí eu teria mais chances de jogar”, admitiu, sorrindo.