Após comandar o Paraná Clube por dois anos (2010-2011), Aquilino Romani deixa o Tricolor ao final desta temporada com um saldo negativo dentro dos gramados. Em entrevista ao Paraná Online, o mandatário paranista destacou que irá divulgar os resultados de seu mandato assim que a Série B se encerrar.

Quando lançada a chapa de Aquilino Romani, em 2009, o dirigente pretendia profissionalizar o futebol, com a contratação de um gerente remunerado para o departamento. Entretanto, o clube seguiu sem um responsável pela área e Paulo César Silva, o Paulão, passou a comandar o futebol paranista, sem remuneração.

Além da profissionalização deste departamento, o presidente do Tricolor pretendia dar maior atenção às categorias de base. O objetivo era ter pelo menos metade do elenco profissional formado por jogadores das divisões inferiores. Porém, apenas seis atletas da base fazem parte do atual plantel.

Dentro de campo, o Paraná não conquistou títulos, seguiu na Série B do Campeonato Brasileiro e ainda amargou um rebaixamento no Campeonato Paranaense de 2011 – fato que não foi confirmado devido ao problema judicial que envolve o Rio Branco.

Nesta quarta-feira, às 21h, deverão ser divulgados os nomes da próxima cúpula paranista, que poderá ser encabeçada por Rubens Bohlen (situação) ou Ivan Ravedutti (oposição).