Um dia depois de vencer o mais longo jogo da história do tênis, o norte-americano John Isner apresentou sinais de cansaço e foi eliminado sem apresentar grandes resistência na segunda rodada de Wimbledon. Nesta sexta-feira, ele perdeu para o holandês Thiemo de Bakker, número 43 do mundo, por 3 sets a 0, com parciais de 6/0, 6/3 e 6/2, em 1 hora e 14 minutos.

Na partida desta sexta-feira, Isner, de 2,02 metros, recebeu atendimento médico durante o primeiro set. Além disso, apesar de ser conhecido pelo seu saque potente, o tenista norte-americano, cabeça de chave número 23 em Wimbledon, não conseguiu fazer nenhum ace no confronto com Thiemo de Bakker, que terminou o duelo com 11. A primeira parcial, no qual o tenista norte-americano levou um pneu, durou apenas 16 minutos.

Isner porém deixa Wimbledon com o seu nome gravado na história do tênis, depois de vencer o francês Nicolas Mahut em uma partida que foi disputada durante três dias, com duração de 11 horas e 5 minutos, e um triunfo por inacreditáveis 70/68 no quinto set. Além disso, o gigante norte-americano se tornou recordista de aces em uma partida com 112 saques indefensáveis.

Garantido na terceira rodada de Wimbledon, Thiemo de Bakker aguarda a definição do seu próximo adversário em Wimbledon, que sairá do confronto entre o russo Mikhail Youzhny, cabeça de chave número 13, e o francês Paul-Henri Mathieu.