As jogadoras da seleção brasileira feminina de vôlei não se iludiram com a conquista da medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos, que foi obtida com muitas dificuldades, após uma vitória por 3 sets a 2 sobre uma seleção cubana muito jovem, em jogo encerrado na madrugada desta sexta-feira. Daqui a duas semanas, o Brasil voltará a entrar em ação, dessa vez numa disputa bem mais difícil, a Copa do Mundo, no Japão, que oferece três vagas para os Jogos Olímpicos.

 

“A gente precisa corrigir algumas coisas. A equipe toda precisa melhorar no saque, no bloqueio e no ataque”, afirmou a meio-de-rede Fabiana. A atacante Paula Pequeno falou no mesmo tom. “A gente sabe que está um pouco abaixo do que deveríamos estar”.

 

A meio-de-rede Thaísa também não escondeu que poderia ter apresentado uma melhor atuação. “Estou muito feliz pela medalha de ouro, mas sei que fiquei devendo um pouco no contra-ataque”, enfatizou.

 

A levantadora Dani Lins também admitiu que apresentou muita irregularidade. “A gente sabe que temos muitos altos e baixos. É complicado ser levantadora de um time que só tem campeãs olímpicas”, disse a atleta, que levou o único prêmio individual de uma brasileira no vôlei feminino do Pan, ao ser eleita a melhor levantadora da competição.

A líbero Fabi vestiu, durante a cerimônia de premiação, a camisa da ponteira Jaqueline, que se machucou logo no primeiro jogo do Pan e não atuou mais na competição. “Nós não fizemos uma partida brilhante, mas colocamos os corações dentro da quadra. Sempre que vestimos a camisa do Brasil e, por sermos as atuais campeãs olímpicas, temos que lidar com muita pressão. Essa vitória é uma homenagem a Jaqueline, a Natália e a Sassá”, disse a jogadora, dedicando o triunfo também a outras duas companheiras de seleção.

Já o técnico José Roberto Guimarães ressaltou a importância do título, apesar de o Brasil precisar evoluir em alguns aspectos. “Ganhar a medalha de ouro é importante para o nosso País e para essa geração. Foi um jogo duro contra uma equipe cubana que se apresentou muito bem. Cuba tem um time jovem que vai crescer até os Jogos Olímpicos. O fator mais importante desta conquista foi ter sido a vitória de uma equipe”, opinou.