O zagueiro Breno ficou o tempo todo da partida contra o Fluminense no banco de reservas, neste domingo, no Morumbi, mas festejou a possibilidade de ser relacionado para uma partida. Agora, ele vê o retorno aos gramados cada vez mais próximo. “Para mim é uma alegria grande poder voltar, claro que ainda tenho muitos objetivos pela frente, mas tem de ir passo a passo”, diz.

Aos 25 anos, ele não joga uma partida profissional desde 17 de abril de 2011, quando estava no Bayern de Munique. Em janeiro de 2012, chegou a ficar no banco de reservas, mas após ter sido acusado de ter colocado fogo na própria casa na Alemanha, o atleta foi preso e ficou quase três anos na cadeia. “Estou bem fisicamente, treinando e é bom ficar à disposição do treinador”, afirma.

Breno foi formado nas categorias de base do São Paulo e acabou sendo campeão brasileiro em 2007, quando tinha apenas 17 anos. Eficiente na defesa, ajudou o time a ficar dez rodadas sem sofrer gol e teve uma média de 0,38 gol sofrido (apenas 13 em 34 jogos). As boas atuações chamaram a atenção do Bayern de Munique, que contratou o jogador por US$ 19 milhões.

Mas o episódio de sua prisão o afastou do futebol alemão e, mesmo quando o atleta estava preso, o São Paulo fez um contrato para tê-lo quando estivesse em liberdade. Desde o começo do ano o jogador treina com o grupo e agora conta as horas para jogar. Só que sabe que terá muita dificuldade no começo. “São quase quatro anos sem jogar, não sei se aguento os 90 minutos”, conclui.