O empate por 1 x1 contra o Rio Branco, ontem à tarde, no Janguitão, que marcou a estreia do Atlético na temporada de 2013, teve um pouco de tudo. Diante da nova política de comunicação, a imprensa presente no Ecoestádio recebeu a informação de que jogadores e comissão técnica foram proibidos de conceder entrevista antes, durante e depois do duelo contra o Leão da Estradinha. Essa será uma prática que deverá se estender ao longo de todo o Campeonato Paranaense.

Mesmo assim, duas informações vazaram. A primeira delas é a contratação do atacante Ciro, ex-Sport e Fluminense, para o time profissional do Furacão. O jogador, inclusive, já está treinando com o restante do grupo rubro-negro, no CT do Caju. Outro jogador que pode desembarcar para reforçar o time do técnico Ricardo Drubscky é o atacante Alan Kardec, que já teve passagens por Santos e Vasco. O jogador está defendendo atualmente o Benfica, de Portugal, e foi sondado por vários clubes do futebol brasileiro. Informação extraoficial é que o avante já está acertado com o Furacão.

Para finalizar a tarde atleticana, a torcida protestou com a fraca atuação do jovem time sub-23 atleticano no empate diante do Rio Branco. As vaias vieram da arquibancada quando o técnico Arthur Bernardes trocou o meio-campo Harrison por Bruno Pelissari e, ao apito final do árbitro, enquanto os jogadores do time parnanguara comemoravam o resultado de igualdade, a torcida do Furacão protestou pedindo mais raça ao time na sequência do Estadual. “Tem que tem raça pra jogar no Furacão”, gritavam os rubro-negros.