O presidente Mário Gobbi disse nesta sexta-feira que aceitou o pedido de desculpas do atacante Jorge Henrique, afastado do Corinthians por indisciplina, mas admitiu que a trajetória do jogador no clube pode ter chegado ao fim.

“É hora de ele refletir, as desculpas foram aceitas, temos um carinho pelo Jorge Henrique. Mas ocorreu um erro”, declarou o dirigente sem citar qual erro foi cometido pelo atacante. O jogador foi afastado por tempo indeterminado do grupo após pedir dispensa do jogo decisivo contra o São Paulo, no domingo, pela semifinal do Paulistão.

A punição foi anunciada na quinta e foi seguida por um pedido formal de desculpas do jogador. A manifestação do atleta, contudo, não vão evitar uma possível negociação com outros clubes. “Vamos esperar, ele pode sair. Pode ficar mais tempo afastado ou voltar a jogar normalmente”, disse Gobbi, deixando em aberto o futuro de Jorge Henrique.

O técnico Tite admitiu que participou da decisão de punir o atleta. Segundo o treinador, “não foi um fato isolado” que motivou o afastamento. “Se aconteceu é porque era necessário. E sobre isso todos têm conhecimento, vocês [jornalistas] sabem. Todo mundo sabe o que aconteceu”, disse Tite, sem revelar os motivos da punição.

O treinador disse que também aceitou o pedido de desculpas do jogador. “Eu estou triste. Hoje [sexta] encontrei o Jorge Henrique no estacionamento, ele fez alguns pedidos de desculpas e eu disse que [o futuro] está nas mãos dele. A sequência profissional depende dele.”

Tite destacou que o afastamento do atacante não deve prejudicar o rendimento da equipe nas próximas partidas. “Temos dois jogos decisivos agora. O Corinthians é o mais importante”, frisou. O time começa a decidir o título do Paulistão contra o Santos neste domingo. E, na próxima quarta, fará o jogo da volta das oitavas de final da Copa Libertadores contra o Boca Juniors.