Mesmo depois do título do Chelsea na Liga dos Campeões da Europa, conquistado no último sábado diante do Bayern de Munique, nos pênaltis, o atacante Fernando Torres não escondeu sua insatisfação no clube. O espanhol chegou a dizer que ficar no banco na decisão havia sido sua “maior decepção na carreira” e cogitou deixar a equipe inglesa.

Passados seis dias, Torres mudou de ideia, revelou ter conversado com dirigentes do Chelsea e que ficou satisfeito com o que lhe foi dito. “Nós já nos falamos e agora não há dúvidas sobre o que é esperado do Fernando Torres”, disse o espanhol. “Só quero que a próxima temporada comece logo”, completou.

Contratado no início do ano passado como grande esperança de gols do clube inglês, por cerca de 50 milhões de libras, o atacante decepcionou e nunca mostrou o futebol da época de Atlético de Madrid e Liverpool. O próprio jogador admitiu que decepcionou no início de sua passagem, mas avaliou que atualmente merece tem mais oportunidades.

“Quando o Chelsea assinou comigo, cheguei com grandes expectativas. Os donos do clube e os fãs foram incondicionais, mas meu papel na equipe não foi. Sinto que mereço jogar mais”, comentou. “Foi uma temporada difícil, joguei pouco e meu estado mental foi como uma montanha-russa. Passei por momentos muito ruins, muito ruins, e não quero passar por isso de novo”, disse.

Após o insucesso em suas primeiras participações pelo Chelsea, Torres chegou a virar motivo de piadas. Isso porque, apesar do alto investimento e do status de grande goleador, chegou a ficar 26 partidas consecutivas sem marcar nenhum gol. Ele explicou que passou por um “bloqueio mental” neste período.

“Foi um bloqueio mental que eu tive dificuldade em lidar. A bola simplesmente não entrava e eu sentia como se nunca estivesse na posição certa. Assisti a muitos vídeos de outros atacante, inclusive meus próprios no Atlético de Madrid e no Liverpool. Isso me ajudou muito, já que tirou o medo que eu sentia dentro da área”, afirmou o espanhol, autor de 12 gols com a camisa do time londrino.

Sem Didier Drogba, que anunciou que não renovará com o Chelsea para a próxima temporada, Torres deve ganhar a titularidade. Ele se disse pronto para isso, mas lamentou a saída do colega. “Quero jogar com os melhores e ele (Drogba) é um dos melhores. Não entendo porque precisa ser um ou outro e não os dois juntos”, avaliou.