Três finalizações certas e duas erradas, irritação com falhas dos companheiros e poucas palavras ao sair de campo após o empate por 0 a 0 contra o Joinville, na noite da última quarta-feira, na Vila Belmiro, pela Copa do Brasil. Essa será a lembrança que o torcedor vai guardar de Neymar no jogo que pode ter sido o da sua despedida do estádio santista.

“Todos nos sabemos que é preciso de algo mais para sairmos vencedores aqui”, disse o astro santista, que pediu licença e se retirou para os vestiários para não responder sobre a recusa oficial do Santos, também ocorrida na última quarta, à proposta de 17,5 milhões de euros apresentada pelo Barcelona para tirá-lo da Vila Belmiro após a Copa das Confederações.

O último jogo de Neymar pelo Santos antes de se apresentar à seleção brasileira, segunda-feira, será contra o Flamengo, domingo à tarde, no Estádio Nacional de Brasília, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Também será a última oportunidade, antes da Copa das Confederações, para que o melhor jogador do futebol na atualidade acabe com o jejum que já atingiu sete jogos sem fazer gol.

Apesar de classificado à terceira fase da Copa do Brasil – vai enfrentar o CRAC, de Goiás -, o time santista saiu vaiado de campo por boa parte dos 4.758 torcedores que compareceram ao estádio da Vila Belmiro, na noite desta quarta.

O capitão Edu Dracena, por sua vez, reconheceu que o time voltou a jogar mal. “A classificação não foi da maneira que nós queríamos. Precisamos melhorar. A gente treina e se questiona e não encontramos explicação para o que está acontecendo”, disse o defensor.