O atacante Edigar Júnio foi a única novidade confirmada oficialmente pelo Atlético na reapresentação do grupo para os trabalhos de pré-temporada no CAT do Caju. O grupo atleticano tinha apenas 18 jogadores até a noite de ontem, mas até o embarque para uma temporada de 27 dias na Espanha (de 24 de janeiro a 19 de fevereiro) deve crescer consideravelmente.

No entanto, embora sem correr o risco que correu no ano passado, o clube novamente se reapresenta com poucos jogadores para iniciar os trabalhos. Em 2014 o técnico Miguel Angel Portugal chegou a reclamar do elenco pouco numeroso e experiente do grupo às vésperas da Libertadores. “Achava que teria um time similar ao que terminou o Brasileiro em terceiro lugar e que foi finalista da Copa do Brasil. Mas no primeiro dia de treinos eu tinha 14 jogadores”, disse o ex-treinador logo após deixar o clube.

A escassez de atletas fez com que, inclusive, jogadores contratados para o sub-23, como Natanael, fossem puxados para o time de cima. Douglas Coutinho, Otávio e Marcos Guilherme, por exemplo, foram chamados às pressas (um dia antes da viagem) para compor o grupo que estreou na Libertadores contra o Sporting Crystal.

No clube o trânsito dos atletas entre um time e outro é encarado como algo normal, mas no planejamento para o time principal a falta de jogadores complica o trabalho de Claudinei Oliveira. Daniel Borges, lateral-direito que pertence ao Botafogo-SP, já foi contratado e seria o primeiro reforço, mas o clube ainda não confirma a negociação (ver página 15).

Outros atletas como os meias Felipe e Harrison, o zagueiro Bruno Costa e o atacante Bruno Mineiro estão retornando de empréstimos e serão avaliados pela comissão técnica. Juninho, que estava na Ponte, deve retornar à Macaca com empréstimo renovado.

A programação atleticana prevê exames médicos para os jogadores remanescentes de 2014: Weverton, Santos, Natanael, Olaza, Cleberson, Gustavo, Deivid, Hernani, Bady, Otávio, Paulinho Dias, Nathan, Cleo e Dellatorre (Leo Pereira, Marcos Guilherme e Nathan estão na seleção brasileira sub-20). O volante João Paulo também participa da rotina médica, mas está prestes a deixar o Atlético (contrato até o final de março) para assinar com o Coritiba (ver página 9).

Espera-se que após o término dos testes e exames com os remanescentes e os emprestados, o time atleticano comece a anunciar os reforços. Nikão, meia-atacante do Atlético-MG (que estava no Ceará), ainda é um nome que interessa ao Furacão. O jogador não está nos planos do técnico Levir Culpi no Galo e pode ser uma das surpresas dos próximos dias.

Após perder Marcelo e Douglas Coutinho (e sem ter a certeza de que Nathan seguirá no time) o Atlético se vê em uma situação complicada. A chegada de jogadores rápidos para o ataque torna-se uma das prioridades para o Departamento de Inteligência atleticano. Alguns jogadores que estão no sub-23 (e sub-20), a exemplo do que aconteceu no ano passado, podem ser promovidos para compor o elenco principal.