O ano de 2004 foi marcado pelos Jogos Olímpicos, um evento que fez a festa das torcidas do mundo inteiro. No Brasil, comemoração pela melhor campanha de todos os tempos com quatro medalhas de ouro, três de prata e três bronzes.

Os símbolos do ano foram a Vela e o Vôlei, responsáveis pelos lugares mais altos do pódio em Atenas, sem falar no herói olímpico Vanderlei Cordeiro de Lima, que fechou a campanha com uma medalha de bronze que valeu como ouro para o povo brasileiro.

Outro fato marcante que não vai sair de nossas memórias foi a passagem da Tocha Olímpica, que pela primeira vez rodou o mundo. Foi também a primeira vez que o maior símbolo olímpico esteve na América do Sul e o Brasil foi o anfitrião da chama. Ainda vivendo a esperança de sediar os Jogos de 2012, os cariocas se "vestiram" do espírito olímpico e mais de um milhão de pessoas foram às ruas do Rio de Janeiro aplaudir atletas e personalidades que carregaram o símbolo.

Vivemos vitórias contagiantes e derrotas amargas, mas demos a volta por cima. Na Natação e na Ginástica revelamos novos talentos como Diego Hypólito (pentacampeão na modalidade de solo) e Joanna Maranhão e Thiago Pereira finalistas olímpicos, embora tenham saído do Brasil como apenas promessas. No Atletismo e Tênis, vivemos vexames. O primeiro com uma série de casos de doping e o segundo com a corrupção.

Mas, quem deu show mesmo foi o Vôlei brasileiro. Três medalhas olímpicas (dois ouros e uma prata), tetracampeão da Liga Mundial e do Grand Prix, campeão e vice da Copa do Mundo. Na Praia sobraram títulos. Campeão e vice do Circuito Mundial no masculino e feminino e campeão mundial sub-21 e vice sub-18.

A Vela também não ficou atrás com a melhor campanha olímpica com duas medalhas de ouro e posições hon-rosas em classes pouco desenvolvidas no país. Fica agora a expectativa por parte das obras e a chegada dos Jogos Pan-Americanos de 2007, que promete ser de novo mais uma festa que vai contagiar torcidas de toda a América.