Um dia depois de o Atlético Mineiro anunciar que descartou a contratação de Nicolas Anelka, alegando que resolveu “cancelar” um acordo supostamente firmado com o atacante francês por causa da demora do jogador em se apresentar no Brasil, o próprio atleta resolveu se pronunciar nesta quarta-feira para negar que tenha acertado a sua transferência para o time de Belo Horizonte ou assinado qualquer pré-contrato com o clube.

Por meio de vídeo publicado em sua página no Facebook, mas que foi gravado há mais de uma semana, no último dia 8, o atleta de 35 anos admitiu que recebeu uma proposta do Atlético, porém mediante um agente, e negou que tenha conversado com o presidente da equipe mineira, Alexandre Kalil, ou qualquer outro membro da diretoria.

Na última terça, o Atlético alegou que Anelka não respeitou o prazo limite supostamente firmado para a sua apresentação, que seria a última segunda-feira, e também não deu satisfações ao clube. Para completar, o diretor de futebol Eduardo Maluf disse que o atacante deveria ter se apresentado na semana passada, mas isso não ocorreu porque o atleta teria dito que teve um problema com seu passaporte e por isso não teria conseguido deixar o Kuwait, onde estaria participando de um encontro de muçulmanos – ele é um seguidor desta religião.

Ex-jogador de Arsenal, Real Madrid, Liverpool, Manchester City, Chelsea, Paris Saint-Germain e Juventus, entre outros, Anelka fez uma retrospectiva de acontecimentos reportados por alguns veículos de imprensa, que davam conta da sua data de apresentação ao Atlético, o que ele tratou como “uma história fantástica”.

“Sou obrigado a fazer um vídeo hoje (8 de abril), porque eu tenho visto o que está acontecendo no que diz respeito às notícias sobre mim. E como eu sei que vocês, a imprensa, de coração, vão tentar me colocar como sendo o cara mau dessa história… Então, hoje é terça, e eu, supostamente, sou esperado quinta-feira (10 de abril) no Brasil, porque eu supostamente fechei um acordo com um clube brasileiro. Eu também, supostamente, assinei com o clube. Esta é uma história fantástica, porque eu não estou ciente disso”, afirmou Anelka.

Em seguida, o ex-jogador da seleção francesa garantiu não ter tido contato com Alexandre Kalil. “Certamente recebi uma oferta do clube por meu agente, mas eu nunca falei com o presidente do clube, eu nunca aceitei a oferta. Eu não sei como assinei esse acordo. É incrível. Estou no futebol há 20 anos e eu nunca tive tal experiência. Mas, obviamente, isso ia acontecer comigo em algum momento… Então, tudo isso para dizer que está errado. É falso”, completou o francês, que ainda descartou a possibilidade de seguir com sua carreira no futebol brasileiro. “Eu disse recentemente que vou ficar em casa, tirar umas férias, cuidar das minhas crianças, e eu vou. Eu sei para onde quero ir, e se eu continuar jogando (profissionalmente) não será no Brasil”, avisou.

Apesar das alegações de Anelka, anunciado oficialmente como reforço no último dia 6, o Atlético informou nesta terça-feira que pretende acionar o jogador na Fifa. “Vamos fazer uma representação contra o agente dele. Ele tinha a obrigação de nos confirmar do evento no Kuwait”, declarou Eduardo Maluf, que depois criticou diretamente o atleta: “Em nenhum momento conseguimos falar com o jogador. Falamos com o procurador, com o agente. A conduta dele mostrou que ele não é profissional”.