O amistoso que a seleção italiana faria nesta terça-feira contra Luxemburgo, como preparação para a disputa da Eurocopa, foi cancelado. O motivo foi o terremoto de magnitude 5,8 que atingiu o norte da Itália no começo da manhã, matando pelo menos 10 pessoas na região que ainda se recuperava de outro tremor, ocorrido em 20 de maio. O epicentro foi a cerca de 60 quilômetros da cidade Parma, justamente onde aconteceria o jogo.

O hotel onde a seleção da Itália está hospedada em Parma chegou a ser evacuado por conta do tremor, mas não registro de feridos na delegação. E, diante da gravidade do terremoto – no dia 20 de maio, já tinham sido sete mortos na região -, a Federação Italiana de Futebol, junto com a prefeitura da cidade e membros do governo do país, decidiu cancelar o amistoso que aconteceria na noite desta terça-feira (20h45 no horário local).

No dia anterior, a seleção italiana já tinha sofrido um outro contratempo, quando a polícia foi até a concentração da equipe para interrogar o jogador Domenico Criscito, acusado de envolvimento no esquema de manipulação de resultados que atinge o futebol do país. Como precisa se defender, o lateral-esquerdo foi cortado do grupo que vai disputar a Eurocopa, cujo início será na semana que vem, na Polônia e na Ucrânia.

Ainda nesta terça-feira, o técnico Cesare Prandelli anunciou o corte de mais dois jogadores – o zagueiro Ranocchia (Inter de Milão) e o atacante Mattia Destro (Siena) -, definindo o grupo de 23 inscritos na Eurocopa. A Itália está no Grupo C, ao lado da atual campeã europeia e mundial Espanha, da Irlanda e da Croácia. E a estreia italiana na competição será no dia 10 de junho, contra os espanhóis, em Gdansk, na Polônia.