O argentino Martin Alund segue surpreendendo no Brasil Open. Atual número 111 do mundo, ele faturou mais uma vitória e avançou nesta sexta-feira à semifinal ao despachar o italiano Filippo Volandri, algoz de Thomaz Bellucci na rodada anterior, por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 7/6 (7/5).

Com a vitória, o argentino poderá cruzar com o espanhol Rafael Nadal, principal estrela do torneio e maior favorito ao título, neste sábado. Na noite desta sexta, o número cinco do mundo tentará confirmar seu favoritismo diante do argentino Carlos Berlocq, no último jogo do dia. “Será a partida mais importante da minha vida”, admitiu Alund, que disputará uma semifinal de um torneio ATP pela primeira vez na carreira.

Alund se tornou uma das atrações do Brasil Open por causa da sua ascensão desde o qualificatório e também por causa da ausência de brasileiros nas quartas de final – Bellucci e João Souza, o Feijão, foram eliminados na quinta-feira.

O argentino contou com a “sorte” para entrar na chave principal. Derrotado na última rodada do quali, avançou como “lucky loser” por causa da desistência do compatriota Leonardo Mayer, com dores nas costas. “Quando perdi no quali, pensei que voltaria para casa”, reconheceu.

Em seu primeiro desafio na chave principal, estava cansado após ter disputado jogo do quali, mas conseguiu vencer e aposentar o brasileiro Ricardo Melo, que disputava sua última competição como profissional. Foi sua primeira vitória em uma competição deste nível.

Na sequência, Alund voltou a surpreender a torcida ao despachar o francês Jeremy Chardy, quarto cabeça de chave do torneio. Sem perder o embalo, fez mais uma vítima nesta sexta. Contando com bom saque (foram 8 aces na partida), deu poucas chances a Volandri. Neutralizou as investidas do rival e venceu o set inicial com uma quebra.

No segundo set, o italiano precisou receber atendimento médico em quadra. E demonstrava cansaço. Alund aproveitou o momento favorável e impôs nova quebra. Volandri, contudo, resistiu e devolveu a quebra, levando o duelo para o tie-break. Mas não agüentou o bom volume de jogo do argentino e foi eliminado após 1h44min. “Estou muito feliz contente em pode estar na semifinal. É a primeira vez que venho para cá”, comemorou Alund.

Aos 27 anos, o argentino vive tardiamente seu melhor momento da carreira. Ele disputa a chave principal de um torneio da ATP pela segunda vez na carreira. A primeira aconteceu na semana passada, em Viña Del Mar – perdeu logo na estreia. O argentino só obteve conquistas em torneios de nível Future, abaixo dos Challengers, com treze títulos em 25 finais.