Acostumado a vencer corridas e disputar o título da Fórmula 1, o espanhol Fernando Alonso, bicampeão mundial em 2005 e 2006, se mostrou desanimado com as possibilidades de sua Ferrari no restante da atual temporada. Ele afirmou em entrevista coletiva nesta quinta-feira, um dia antes do início dos treinos livres para o GP da Inglaterra, em Silverstone, que não considera mais possível conquistar uma vitória em 2014.

Alonso venceu pelo menos uma corrida por ano desde que se tornou piloto da Ferrari em 2010, mas acredita que não conseguirá manter esta marca. “Para ser honesto, não acho que vamos vencer nesta temporada. É o que sinto por dentro”, revelou o espanhol.

O piloto da Ferrari lembra, no entanto, que surpresas acontecem durante as corridas. “Em 2011 eu também não acreditava ser possível vencer, e nós ganhamos em Silverstone. Faremos nosso melhor e se surgir uma oportunidade estaremos prontos, mas é extremamente difícil com a performance que temos mostrado”, admitiu.

Mesmo que não conquiste vitórias em 2014, Alonso espera que a Ferrari termine pelo menos no terceiro lugar no Mundial de Construtores. Depois de disputadas as primeiras oito etapas do ano, a equipe ocupa exatamente esta posição, com 98 pontos, mas está apenas 26 à frente da sexta colocada McLaren. “Nós precisamos continuar nossa evolução e abrir uma margem para estas outra equipes que estão muito próximas”, afirmou o piloto espanhol, que tem o finlandês Kimi Raikkonen como companheiro.

Alonso acredita ser difícil alcançar o desempenho da Red Bull, a segunda colocada nos construtores – a Mercedes está disparada na liderança -, e acredita que a equipe ainda terá vantagem em Silverstone por conta de seu bom conjunto aerodinâmico. No entanto, para o piloto, perder posições entre as outras escuderias pode ser um desastre para a próxima temporada da Ferrari. “Se nós não pontuarmos e terminarmos em sexto ou sétimo, vamos prejudicar o time para o próximo ano, por conta dos prêmios por colocação além outras questões”, disse.