O desempenho dos pneus no GP da Inglaterra de Fórmula 1, no último domingo, fez com que a Pirelli decidisse alterar algumas características, depois que compostos traseiros de quatro carros explodiram em alta velocidade no circuito de Silverstone, o que provocou revolta das equipes e levantou preocupações sobre a segurança dos pilotos.

É com estas mudanças que acontecerá o GP da Alemanha, neste domingo, em Nurburgring. Por isso, para o espanhol Fernando Alonso, a adaptação dos pilotos aos novos pneus será fundamental para definir o resultado da prova. “Aqui e na Hungria (etapa seguinte, dia 28), seremos dominados pelos pneus, pela forma que eles desempenharão em cada carro”, comentou o piloto da Ferrari.

O próprio Alonso admitiu preocupação com a situação dos pneus, mas demonstrou confiança nas mudanças. “Não foi algo bonito, mas temos que esperar. A Pirelli fez algumas mudanças e confiamos neles, que eles vão resolver o problemas, porque possivelmente sabem como fazê-lo. E vamos esperar para ver o que teremos aqui. E esperamos que acabem os problemas, porque não são bons para o esporte.”

Na Alemanha, os pneus traseiros fornecidos pela Pirelli contarão com interior composto de Kevlar – uma fibra sintética muito resistente. A partir do GP da Hungria, marcado para o dia 28 de julho, a empresa italiana utilizará pneus reformulados de 2012, combinados com os compostos atuais.

Independentemente do desempenho dos pneus, Alonso não gostou do que a Ferrari mostrou em Silverstone. Para ele, as outras equipes evoluíram, enquanto a escuderia italiana regrediu. “Silverstone foi muito ruim, não tínhamos balanço. Todo mundo deu um passou para frente e nós demos um passo para trás. Isso é algo que precisamos mudar em Nurburgring, para recuperar parte da forma que tínhamos no início do ano”, comentou.