Valquir Aureliano
Atacante voltou a jogar pelo Rubro-Negro, fez dois gols e juras de amor pelo clube. Conversa com Petraglia definirá tudo.

O início da semana pode trazer uma ótima notícia para a torcida do Atlético. O atacante Alex Mineiro, ídolo rubro-negro, deve acertar definitivamente sua permanência no Furacão para a temporada 2007.

Alex foi o grande destaque da vitória de 5 a 1 sobre o Nacional, no último sábado. Na sua volta à Baixada, foi a principal figura do ataque atleticano. Marcou o primeiro gol da tarde logo aos cinco minutos de jogo. No 2.º tempo, Alan Bahia bateria o pênalti que fechou a goleada, mas a galera pediu em coro por Alex, que não decepcionou e colocou a bola na rede. ?Um grande jogador como o Alex Mineiro, com a história que tem no clube e na sua reestréia, merecia fazer o gol?, explicou Alan Bahia, sem contestar a preferência da torcida Rubro-Negera.

A atuação do goleador deu à galera a esperança de reviver os grandes momentos de 2001, quando ele foi o herói do título brasileiro, marcando oito gols na fase decisiva do campeonato.

O artilheiro deixou o Furacão em 2003, quando foi negociado com o Tigres, do México. Ele voltaria à Baixada no mesmo ano, para disputar o 2.º turno do Brasileiro, mas não ficaria por muito tempo. Em 2004, foi emprestado para o Atlético-MG e depois para o Kashima Antlers, do Japão, onde jogou até o final de 2006.

Após o fim de seu contrato com o time japonês, Alex se apresentou ao Atlético, com quem está vinculado até o fim de 2007. Mas as notícias de que vários clubes, como Palmeiras, Internacional e Santos, estariam interessados em seu futebol deixou a impressão de que o retorno seria novamente breve.

Mas desta vez, a história deve ser diferente. Depois do jogo contra o Nacional, Alex Mineiro revelou que falta pouco para o clube e a torcida terem certeza que poderão contar com ele para as disputas da Copa do Brasil, Brasileirão e Sul-Americana. ?Tive uma conversa com o presidente Mário Celso Petraglia e ele mostrou que quer a minha permanência no elenco. Temos que conversar sobre o contrato, vamos ter que ceder, tanto eu, quanto o clube. A minha vontade é de permanecer, a do presidente também, então eu acho que há muita chance de continuar no Atlético, que é a minha casa?, afirmou.

Segundo Alex, um acerto definitivo deve acontecer entre hoje e amanhã. ?Teremos uma reunião com meu procurador para definir tudo. Mas acho que está praticamente certa minha permanência?, concluiu.

Marcelo comemora volta. Vadão deverá usar Ventania

Um dos atletas mais experientes do Furacão, o volante Marcelo Silva comemorou a goleada e destacou a boa atuação do time. ?Ganhar é sempre bom, ainda mais quando é dessa maneira, pois dá mais confiança para a seqüência do trabalho. A equipe se comportou muito bem em campo. Agora é procurar manter esse desempenho?, comentou o meio-campista atleticano.

Com esta vitória o Atlético foi a 11 pontos, e permanece no G8. Agora a equipe dirigida pelo técnico Osvaldo Alvarez volta a campo na quarta-feira, quando visitará o Paranavaí, no Estádio Municipal Waldemiro Wagner.

A expectativa agora é saber quais jogadores farão parte do grupo que pegará o Paranavaí. Vadão deve anunciar hoje o time que viaja amanhã. É possível que o time B volte a atuar, ficando a equipe que goleou o Nacional treinando no CT para enfrentar o Coritiba, no próximo domingo, na Baixada.

Vadão solta o verbo

O técnico do Atlético, Vadão, respaldado pela vitória por goleada – 5×1 – sobre o Nacional na estréia do time principal do Furacão, aproveitou para mais uma vez bater na mesma tecla e criticar a ausência de qualquer planejamento no futebol brasileiro.

Para ele, é intolerável os jogadores não terem o mínimo de tempo de férias e de ter uma pré-temporada decente, mas também elogiou o rubro-negro e o Inter, as únicas equipes que fizeram pré-temporada. ?Acho que no futebol brasileiro se crucificou muito Atlético e Inter, mas são as únicas equipes que fizeram o certo e estão sendo criticadas. Acho que quem tem que ser criticado é quem faz o calendário. O único país do mundo que não tem um tempo para a preparação, pré-temporada é o Brasil?, afirmou Vadão.

No desabafo do treinador do Furacão sobrou até para a imprensa. Ele aproveitou também para desfazer qualquer mal-entendido que possa ter havido em relação a um possível menosprezo ao campeonato estadual, pelo menos da parte dele. ?Até a imprensa tem culpa nisso, por que tem a força do microfone e pode cobrar e conscientizar as pessoas que são responsáveis pelo planejamento do futebol. Todos nós deveríamos nos unir e, ao invés de criticar uma ou outra equipe que aparentemente deu a impressão de desprezar o estadual, quando foi o contrário. Se o campeonato começasse hoje o Atlético estaria com a equipe principal, como entrou depois de um mês, que é o mínimo para uma boa preparação?, concluiu Vadão.