Depois de quatro jogos em oito dias, o São Paulo voltou a apresentar os mesmos erros de quando entrou na péssima fase que parecia estar perto do fim. Neste domingo, cansado, criou pouco, não conseguiu reagir quando ficou atrás no placar, mostrou nervosismo, e acabou derrotado pelo Coritiba, por 2 a 0, no Couto Pereira. No fim, ouviu olé da torcida paranaense, empolgada com os dois gols de Alex.

Depois de uma sequência de cinco jogos invicto, o São Paulo já soma duas derrotas seguidas (quinta perdeu em casa do Criciúma). Por isso, fecha o turno no 18º lugar, com 18 pontos, a quatro de sair da zona de rebaixamento. Quarta, novamente em crise, pega a Ponte Preta no Morumbi sem Osvaldo, expulso por jogada violenta.

Já o Coritiba aproveitou a fragilidade do São Paulo para encerrar uma sequência de seis jogos sem vencer no Brasileirão. Com dois gols de Alex no primeiro tempo (um deles de falta), chegou ao sétimo lugar, com 28 pontos, ficando a cinco do G4. Quinta visita o Atlético-MG no Independência.

O JOGO – Na terceira partida da maratona, novamente o São Paulo entrou em campo muito modificado. Lucas Evangelista ganhou o lugar de Negueba, Paulo Henrique Ganso entrou no lugar de Jadson e Antônio Carlos retomou a posição na zaga, deixando Rafael Toloi no banco.

E, assim como foi diante do Criciúma, a equipe demorou a se entrosar. No primeiro tempo, quase não criou e ainda assim foi ameaçado em contra-ataque. Logo aos 6 minutos, Vitor Júnior puxou contra-ataque, tocou para Alex, recebeu de volta, e passou mais uma vez para o meia. Rogério Ceni, entretanto, impediu o primeiro gol.

O goleiro voltaria a trabalhar bem aos 31, mas só parcialmente. Vitor Júnior tentou o passe na área, Wellington cortou, mas não tirou o perigo. Rodrigo Caio fez o mesmo. Tamanha bobeira não passaria impune. Keirrison recebeu, chutou, e Rogério Ceni pegou. No rebote, Alex estava lá para fazer no rebote.

Já no finalzinho do primeiro tempo, Wellington foi driblado por Alex e cometeu falta na entrada da área. O meia foi para cobrança, encobriu a barreira, e colocou no ângulo de Rogério Ceni, ampliando para 2 a 0.

A vantagem era incontestável, apesar de o São Paulo reclamar de um pênalti não marcado de Chico sobre Aloísio, quando o jogo estava 1 a 0. Mas o lance começou com uma falta do atacante, também não marcada.

No intervalo, Autuori resolveu mandar o time para o tudo ou nada. Tirou Paulo Miranda para colocar Maicon, deslocando Wellington para a lateral. O outro volante do time, Fabrício, saiu para a entrada de mais um atacante: Osvaldo.

E o segundo tempo começou sendo de ataques contra defesas. O São Paulo assustou primeiro, com Maicon carimbando o travessão. Aloísio também foi bem, girando sobre a marcação e chutando cruzado, para ótima defesa de Vanderlei.

Aos 30 minutos Osvaldo entrou com a sola da chuteira no joelho de Vinicius e acabou expulso, recebendo o cartão vermelho direto. Com um a menos, o São Paulo até passou a jogar melhor, mesmo mostrando muito cansaço. Rogério Ceni teve duas faltas na sua posição preferida, mas mandou ambas muito por cima. Negueba também tentou, mas Vanderlei pegou.

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 2 X 0 SÃO PAULO

CORITIBA – Vanderlei; Vinícius, Luccas Claro, Chico e Escudero; Willian, Ueliton, Vitor Júnior, Alex e Robinho; Keirrison (Geraldo, depois Anderson Aquino, depois Lincoln). Técnico – Marquinhos Santos.

SÃO PAULO – Rogério Ceni; Paulo Miranda (Maicon), Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Reinaldo; Wellington, Fabrício (Osvaldo), Lucas Evangelista e Paulo Henrique Ganso; Aloísio e Luis Fabiano (Negueba). Técnico – Paulo Autuori.

GOLS – Alex, aos 31 e aos 47 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Alício Pena Júnior (MG).

CARTÕES AMARELOS – Lucas Evangelista, Vitor Júnior, Escudero e Willian.

CARTÃO VERMELHO – Osvaldo.

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR).