Ninguém melhor que o próprio Gustavo Marmentini para fazer uma avaliação dos atleticanos que se aventuraram pela Liga Indiana. Além dele próprio o jogador do Furacão mais assediado por aquelas bandas Bruno Pelissari também se destaca.
O Chennaiyin terminou a primeira fase na liderança da Liga com 23 pontos conquistados. Bruno foi titular em boa parte dos jogos e chamou a atenção ao marcar um golaço olímpico no empate do seu time com o Delhi Dynamos, de Marmentini, por 2×2. “Ele está se destacando muito”, disse Gustavo sobre Pelissari.

Pedro Gusmão também é destaque pelo Kerala Blasters. “Será uma peça fundamental para o time dele nas semifinais”, elogiou. O zagueiro Erwin foi o único que não jogou ainda. Nem por isso deixa de ganhar elogios do companheiro de Furacão. “Tem muito potencial”.

Já de volta ao Brasil, Gustavo teve como companheiro de viagem o volante Guilherme Batata, que defendeu o NorthEast United. Aos 22 anos, o jogador espera que suas boas atuações (teve 43 roubadas de bola em dez jogos) chamem a atenção do Atlético e, consequentemente, tenha mais chances em 2015. “Foi muito bom poder voltar a jogar depois de duas cirurgias e com vários jogadores consagrados que a liga reuniu. Agradeço muito ao Atlético. Vou seguir com o trabalho para ter uma oportunidade”, disse ao site oficial do clube.

Sobre a experiência de ter atuado fora do Brasil, Batata destacou a organização do campeonato indiano e acredita que volta com mais experiência na bagagem. “Foi um campeonato muito bom, bem organizado e com muito investimento. Foi uma experiência inesquecível e volto mais maduro em todos os aspectos”.