Com a proximidade do milésimo gol atleticano em campeonatos brasileiros da 1.ª divisão, muitos torcedores se perguntavam quem seria o merecedor de tal homenagem.

No último domingo, a marca histórica foi alcançada e o “escolhido” foi o volante Alan Pereira Costa, 25 anos, ou simplesmente Alan Bahia, jogador que tem feito boas atuações pelo Furacão e tem sido marcante na temporada, revelando inclusive uma outra face: a de artilheiro.

No Brasileirão, ele já balançou as redes oito vezes e, em toda a temporada, é o segundo maior artilheiro (11 gols), atrás apenas de Marcelo Ramos que, não veste mais a camisa rubro-negra, marcou 12 gols no Estadual.

Ontem, Alan Bahia foi agraciado com um troféu por ter gravado o seu nome na história do Furacão com o gol 1.000. No entanto, a homenagem partiu da imprensa – dos jornais Tribuna do Paraná e O Estado do Paraná, da Rádio Banda B e do site Furacão.com – e não do clube. A premiação foi durante o programa Balanço Esportivo, da CNT, e contou com a presença de representantes dos órgãos de comunicação envolvidos na promoção.

Identificação

O prêmio está em boas mãos. Alan Bahia é o jogador do atual elenco que tem mais história no clube e se identifica com o Atlético. Em suas trajetórias, ambos vivem momentos bons, dão uma decaída, mas demonstram força para se reerguer nas dificuldades.

Assim como o clube, Alan Bahia também tem uma forte ligação com a torcida. E não é para menos. O atleta é oriundo das categorias de base do Furacão. Já atuou por 314 partidas e marcou 39 gols em 11 anos de clube.

Chegou ao Atlético aos 13 anos, vindo de Itabuna (BA), e logo se transferiu para o PSTC, de Londrina. Retornou ao Rubro-Negro no ano seguinte para não sair mais.

É o único dos cinco irmãos (três homens e duas mulheres) que se aventurou no futebol e acredita ter dado certo na profissão escolhida. “Sempre quis jogar bola”, resumiu, agradecendo a Deus as oportunidades que surgiram em sua vida.

Até hoje, Alan só defendeu o Furacão em sua carreira profissional. Tem afinidade com o clube e tem contrato até o final de 2010. No entanto, assim como todo atleta, espera ainda atuar fora do País.

E esse sonho pode ser realizado no próximo ano, já que seu nome foi sondado por alguns clubes europeus. O jogador também foi sondado por outras equipes nacionais, em especial, o Sport (PE), que jogará a Libertadores em 2009.