O São Paulo desembarcou aliviado nesta quinta-feira, após a vitória por 2 a 1 no sufoco diante do Danubio, na última quarta, no Uruguai, que deixou a equipe mais próxima de uma vaga nas oitavas de final da Libertadores. Apesar do resultado positivo e do momento decisivo na temporada, o assunto nesta volta ao País foi mais uma vez a contratação do novo treinador.

O presidente Carlos Miguel Aidar tomou a palavra e reafirmou que o argentino Alejandro Sabella é a prioridade. A vontade de contar com ele é tamanha, que o dirigente adiou o prazo de espera por uma resposta do treinador, estabelecido inicialmente para esta sexta-feira. “A resposta pode vir até a semana que vem, confiamos que ele chegará”, declarou.

Como não poderia deixar de ser, Aidar também foi perguntado sobre Luis Fabiano. Na última quarta, antes da partida contra o Danubio, o dirigente reclamou dos seguidos problemas físicos do jogador e garantiu que não criaria obstáculos para uma possível transferência dele para o Orlando City.

A declaração desagradou Luis Fabiano, que rebateu após a partida: “Se eu tiver que sair agora, eu saio sem problema nenhum”. Nesta quinta, Aidar tentou apaziguar e disse que seu posicionamento foi mal interpretado. “Deturparam o que eu falei. O Luis Fabiano ainda dará muitas alegrias para a gente, espero que este ano. Não tive uma conversa com o jogador porque não precisou.”

Em meio a estes assuntos, o São Paulo segue vivo na Libertadores e no Campeonato Paulista. O elenco desembarcou mais animado após a vitória sobre o Danubio, mas agora o foco começa a ser o Santos, adversário de domingo, na Vila Belmiro, pela semifinal do Paulista. Milton Cruz vai conversar com a comissão técnica para ver que jogadores poderá colocar em campo, mas a princípio não pretende poupar ninguém.