O técnico Diego Aguirre tentou enxergar aspectos positivos na derrota do Atlético Mineiro por 2 a 1 para o Figueirense, no último domingo, em Florianópolis, pela Primeira Liga, a Copa Sul-Minas-Rio. Para o treinador, que escalou um time formado basicamente por reservas, o duelo foi importante para ele tirar conclusões visando a definição da lista de inscritos na Copa Libertadores e para escalar o time para a estreia na competição.

“A apresentação, me dá muitas informações, conclusões e coisas que vou utilizar, com certeza, para ir preparando para os jogos decisivos, que vamos começar na Libertadores daqui há dez dias”, analisou o treinador do Atlético-MG, que disputará o seu primeiro compromisso na Libertadores em 17 de fevereiro, no Peru, contra o Melgar.

Para Aguirre, o Atlético-MG vinha tendo boa atuação até sofrer o segundo gol do Figueirense, na etapa final. A partir daí, o time caiu de rendimento e não conseguiu mais ameaçar o adversário. “Acho que, no segundo tempo, quando eles marcaram o segundo gol, perdemos o jogo, não tivemos intensidade, perdemos muitas bolas, o time ficou nervoso e não tivemos muitas situações”, completou o técnico uruguaio.

Antes da estreia na Libertadores, o Atlético terá mais dois compromissos, ambos pelo Campeonato Mineiro. O time vai receber a Caldense na próxima quarta-feira e depois vai duelar no sábado, em Divinópolis, com o Guarani.