Após o triunfo por 2 a 1 sobre o Melgar, no Peru, o técnico Diego Aguirre destacou a importância do Atlético Mineiro ter iniciado a Copa Libertadores com vitória. O uruguaio destacou que o time conseguiu superar as adversidades em Arequipa e poderia ter garantido o triunfo com mais tranquilidade, se tivesse aproveitado as chances de gol que criou.

“A verdade é que foi muito importante começar assim a Libertadores, o time lutou muito, um jogo com muitas dificuldades, mas os jogadores tiveram atitude e merecemos a vitória. A gente até poderia ter feito mais um gol no primeiro tempo ou na bola do Lucas Pratto na segunda etapa, para matar o jogo e ter mais tranquilidade, mas futebol é assim”, disse.

Aguirre também elogiou a garra e a entrega dos jogadores do Atlético-MG, que deixaram a partida claramente desgastados, também pelos efeitos da altitude de Arequipa, que fica 2.335 metros acima do nível do mar.

“Você pode jogar bem ou mal, mas nunca pode faltar coração, atitude, entrega, vontade. Hoje, foi espetacular como o Atlético superou as dificuldades, a altitude, a intensidade do jogo. Merecemos o triunfo, não foi fácil, mas, por alguns momentos, mostramos bom futebol e competência para fazer os gols”, afirmou.

A estreia atleticana no Grupo 5 da Libertadores também ficou marcada pelo protagonismo do lateral Patric, mais uma vez improvisado no ataque, que fez o gol da vitória após perder duas boas chances. Aguirre elogiou a dedicação do jogador, chegando a compará-lo a Cafu.

“É o jogador que mais aparece, que tem mais dinâmica. Ele tem a força física, a vontade e a entrega que tinha o Cafu. Depois de perder duas chances, ele nos deu o gol da vitória com uma definição espetacular. Então, o Patric é um jogador importante, sempre está jogando, aparecendo para o jogo e é solidário”, comentou.

Após a estreia vitoriosa na Libertadores, o Atlético volta as suas atenções para o Campeonato Mineiro. No próximo domingo, o time vai receber o Boa, no Independência, pela quarta rodada.