Enquanto a bola não rola nos treinamentos do Atlético (a partir de amanhã centralizados no CT do Barcellos, no bairro Caiuá), os bastidores rubro-negros não param. O processo se reformulação do elenco continua e depois de confirmar a saída do zagueiro Manoel, as rescisões de Crislan, Fran Mérida e Mirabaje, o time esta negociando o atacante Marcelo e na próxima semana deve assinar a rescisão de contrato com o meia Zezinho. Um dos principais destaques da temporada passada, o jogador perdeu espaço neste ano e como seu vínculo se encerra ao final de 2014, a saída pode ser antecipada.

De acordo com o empresário de Zezinho, Augusto Nogueira, o jogador se reapresenta com os demais companheiros, mas o futuro será decidido na próxima segunda. “Semana que vem vamos definir se ele vai ficar e ser aproveitado. Se não, farei uma proposta para o presidente (Mário Celso Petraglia) para uma rescisão amigável. Não sei como vai ficar a questão do treinador. Pode ser que ele entenda que ele deve ficar, mas, se não, resolvemos tudo com tranquilidade”.

Na opinião do representante do meia, ele deveria estar jogando. “Pelo campeonato que ele fez no passado, acho que tem que jogar. Foi muito bem. Esse ano não teve muitas chances”. Uma rescisão é o caminho aparentemente mais fácil, já que Nogueira fez questão de exaltar o bom relacionamento que tem com a diretoria atleticana. Bom relacionamento, inclusive, que não se abalou com o afastamento do Zezinho após a Libertadores. “A gente respeita a posição do clube. Se eles entenderam que não esta correspondendo… Quando soube disso, conversei com o presidente. Entendi perfeitamente e o próprio atleta entendeu. No contrato não fala que ele tem que ser titular e nem treinar com o time principal”, disse Nogueira.

Zezinho já tem propostas de outras equipes, o que deve facilitar a saída do jogador. Revelado pelo Juventude, teve passagem pelo Santos e pode deixar o Atlético com a fama de um atleta instável psicologicamente,.