Três vitórias nos últimos três jogos, com 13 gols marcados, nenhum sofrido e uma goleada por 4 a 0 sobre o arquirrival Flamengo. O momento não poderia ser melhor para o Fluminense na véspera do importante duelo diante do Avaí, quinta-feira, no Engenhão, pela ida da terceira fase da Copa do Brasil. Mas o técnico Abel Braga fez questão de colocar os pés no chão e pedir humildade aos jogadores.

“Quero que as pessoas saibam que estamos com os pés muito no chão. Não nos sentimos vaidosos por nada”, declarou nesta quarta. “O Gum tem sido muito feliz nas palavras com o grupo antes dos jogos. Dessa vez, ele assumiu a palavra e reforçou que ainda não ganhamos nada.”

Por isso, a meta contra o Avaí não é uma nova goleada, mas sim garantir vantagem para o duelo de volta, dia 15 de março, em Florianópolis. “O que eu quero conseguir é uma pequena vantagem, pelo menos”, avisou Abel.

Em busca deste triunfo, o treinador pediu que a torcida compareça em maior número e empurre a equipe na quinta. “Quero pedir o apoio do torcedor, que é muito importante. Quero que saibam também que não vai sair sempre goleada. Vamos trabalhar.”

Abel também comunicou a manutenção do sistema com três zagueiros, que vem dando certo e se tornou um dos destaques da equipe. “Esse esquema engana muita gente, porque tem muitas variáveis. Tem que ter jogador, não só com a característica, mas com inteligência tática. Futebol não tem nada definitivo, mas a minha ideia é manter esse esquema durante o ano.”