O Fluminense entra em campo nesta quarta-feira pela estreia na Copa Sul-Americana. Além do Nacional Potosí, o time carioca terá de enfrentar os 4.067m de altitude da cidade boliviana. A dificuldade de atuar nestas condições está causando “apreensão” no técnico Abel Braga.

“Jogar em uma altitude de quatro mil metros causa uma certa apreensão. Este primeiro jogo vai ser complicado porque precisamos atacar e não sofrer gols”, declarou nesta terça-feira. “Temos um time de meninos, mas menos jovem do que tínhamos ano passado. Vamos para um jogo sabendo o que temos e o que não devemos fazer. São 180 minutos e os últimos 90 vão ter um grau de dificuldade ainda maior.”

Trata-se da primeira partida do Fluminense desde a traumática queda nas semifinais do Campeonato Carioca, com o gol sofrido no último lance diante do Vasco. E a evolução apresentada pela equipe ao longo do Estadual deixou Abel animado. “Não surgindo tantas dificuldades como ano passado, a gente pode brigar por coisas maiores este ano”, considerou.

Um dos nomes importantes para esta arrancada no segundo turno do Carioca foi o atacante Pedro, que se estabeleceu como titular e terminou o Estadual como artilheiro, com sete gols. “O Pedro, jogo a jogo, está crescendo. Quem vier nesta posição vai ter que brigar com ele. Acabou a desconfiança dele e do torcedor com ele”, projetou Abel.

Nesta terça, o Fluminense anunciou a contratação de João Carlos, que chega justamente para disputar uma vaga com Pedro, após se destacar na Cabofriense no Carioca. “O João Carlos foi observado por nós. Prende muito bem a bola na frente, é ambidestro. Surgiu essa possibilidade. Achamos uma aposta válida”, afirmou o treinador.