Foto: Orlando Kissner/O Estado

Matthäus ainda é dúvida.

No primeiro confronto entre Adap e Atlético pelas quartas-de-final do Campeonato Paranaense, a principal expectativa é pela presença do técnico Lothar Matthäus.

Ou não. O treinador foi para a Europa resolver problemas particulares e ninguém sabe se ele vai aparecer. O auxiliar-técnico Vinícius Eutrópio está de sobreaviso e promove as voltas do atacante Dagoberto e do goleiro Cléber ao rubro-negro. A partida está programada para às 15h30, no Estádio Roberto Brezinski.

Após uma semana de muita confusão, com o treinador levando um soco de um fotógrafo, com a diretoria proibindo a entrada da imprensa no CT do Caju e com Matthäus viajando repentinamente para a Europa, o Furacão chega finalmente ao mata-mata. Se o alemão resolver aparecer, comanda a equipe com o tradutor Klaus Junginger a tiracolo e tudo o mais. Caso contrário, Eutrópio mantém as duas mãos no leme e toca o barco.

?Trabalhar no comando do Atlético sempre é uma responsabilidade grande e boa. Principalmente nessa fase do campeonato, a gente respeita a Adap, mas está num crescente e espero manter?, destacou o auxiliar. De acordo com ele, a ausência de Matthäus deverá ser pouco sentida. ?Eu tive uma reunião grande com ele, na terça-feira, quando ele passou para mim a notícia dessa ausência, eu procurei passar todos os trabalhos que foram combinados e estamos procurando minimizar a ausência dele para que o grupo não sinta?, expõe.

Mesmo assim, os jogadores dizem que Matthäus fará falta. ?Ele é um ótimo comandante e faz falta de qualquer maneira?, aponta o zagueiro Paulo André. De qualquer forma, como a concentração tem que estar voltada para a partida, ele aponta a Adap como um adversário perigoso. ?A gente sabe da qualidade deles, que passaram o campeonato todo na primeira colocação e só perdeu na última rodada. Eles têm dois atacantes rápidos e temos que ter atenção com isso?, analisa.

Sem nenhuma baixa, a dupla Matthäus/Eutrópio promove a volta do atacante Dagoberto, após o jogador ter cumprido suspensão automática. A outra mudança do time será no gol. Sai de cena Tiago Cardoso e entra Cléber, no rodízio proposto pelo alemão. O restante do time será o mesmo que passou por cima do Cianorte.

Adap

Vindo de três derrotas consecutivas, a Adap não quer desperdiçar a oportunidade de derrotar o adversário logo de cara, para não depender apenas de um resultado dentro do Caldeirão, para seguir adiante na competição. Para chegar a este objetivo, o técnico da equipe, Gilberto Pereira, manteve a equipe focada o máximo possível no confronto, para nada dar errado. Após os treinos de sexta-feira, o elenco seguiu direto para um hotel-fazenda, onde está há vários dias concentrado. Enquanto isso, o treinador estuda as possibilidades para o time que manda a campo. Isso porque, Gilberto não poderá contar com Barbieri e Elvis, que estão no departamento médico.

CAMPEONATO PARANAENSE
Quartas-de-final – jogo de ida
ADAP x ATLÉTICO

Adap: Fábio; Ângelo, Alex Noronha, Dezinho e Serginho; Silas, Leandro, Felipe Alves e Souza; Adilson Popó e Ivan. Técnico: Gilberto Pereira

Atlético: Cléber; Danilo, Alex e Paulo André; Jancarlos, Alan Bahia, Erandir, Ferreira e Michel Bastos; Dagoberto e Pedro Oldoni. Técnico: Vinícius Eutrópio (Lothar Matthäus)

Súmula
Local: Roberto Brzezinski (Campo Mourão)
Horário: 15h30
Árbitro: Evandro Rogério Roman
Assistentes: Gilson Pereira e Adriana Franzmann