Com gana e disciplina tática, o Paraná Clube arrancou quatro pontos nas duas rodadas recentes. Hoje, às 21h, na Vila Capanema, frente ao Atlético-GO, o técnico Dado Cavalcanti quer mais. Projeta um time intenso e com qualidade técnica, retomando o bom futebol do primeiro turno. Para essa “volta às origens”, o Tricolor conta com retornos importantes, como Roniery, Ricardo Conceição e Lúcio Flávio.

O treinador, porém, não dá pistas sobre a formação e só vai anunciar o time momentos antes da decisão. “Agora, vale tudo nessa briga. Há muita coisa em jogo e qualquer detalhe pode fazer a diferença”, disse Dado Cavalcanti, que na jornada passada já havia adotado essa estratégia. “O time está definido. Os jogadores sabem disso, mas prefiro não passar ao público. Sei que o torcedor entende isso”. O mistério irá nortear toda a reta final da Série B. “Vou manter essa postura até o fim. Esses oito jogos decidem o futuro do clube na competição”, cravou Cavalcanti.

O técnico tricolor sabe que não haverá “moleza” nesta reta final. Quando não enfrentar adversários diretos na briga pelo acesso, terá pela frente times ameaçados pela degola, caso do duelo desta noite. “Há também a questão financeira, inclusive com incentivo de clubes interessados no resultado do jogo”, destacou. Sobre esse tema, porém, Dado recorreu a uma citação do atacante J.J. Morales. “Ele foi muito feliz ao falar com o grupo e mostrar que enquanto alguns jogam por dinheiro, o grupo paranista entra em campo pela glória de devolver o clube à Série A”, disse Dado.

Mistério à parte, Dado confirmou que Roniery e Ricardo Conceição retornam, após cumprirem suspensão. No que diz respeito ao departamento médico, Anderson e Cambará seguem fora, enquanto Édson Sita já fica à disposição da comissão técnica. “É uma liderança importante e está relacionado. Mas, se ele inicia a partida, vocês (jornalistas) só vão saber 45 minutos antes de a bola rolar”, brincou Dado.

O treinador também saiu pela tangente quando indagado sobre o capitão Lúcio Flávio. “É um jogador importante sob todos os aspectos, inclusive de liderança. Porém, ele não está pronto para 90 minutos”, avisou. Na partida anterior, Dado deixou Lúcio no banco, armando um time com maior “pegada” no meio-campo. Só que hoje ele não conta com Paulinho Oliveira, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e ainda perdeu Welington, com uma lesão de joelho. A outra opção seria Fernando Gabriel, com desconforto muscular.