Com o projeto de concessão do Parque Estadual de Vila Velha, apresentado nesta semana em Curitiba e São Paulo, a expectativa do governo paranaense é que o principal sítio geológico dos Campos Gerais ganhe novas atrações para incrementar o turismo local.

Balonismo, arvorismo, fotografia de natureza, caminhadas, campo de desafios, cicloturismo e mountain bike, observação da vida selvagem, acampamento e glamping são algumas das propostas que vão poder ser exploradas.

O projeto de concessão prevê a utilização de uma área do parque pré-estabelecida à iniciativa privada para desenvolver atividades de uso público, como turismo e hotelaria. O objetivo é melhorar os atrativos e estruturas do parque para que aumentar o número de visitantes.

A concessão, no entanto, não desobriga o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), órgão administrador do parque, de monitorar se a gestão obedece a preservação do local.

Vila Velha

Além da 'Taça', outra formação muito famosa do parque é a 'Águia'. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná
Além da ‘Taça’, outra formação muito famosa do parque é a ‘Águia’. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

Criado em 1953, para preservar as formações de arenito e os campos nativos do Paraná, o Parque da Vila Velha é tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Estadual e tem mais de 3 mil hectares.

Considerado o principal atrativo natural de Ponta Grossa, é composto por três principais atrações: Arenitos, que são formações rochosas que apresentam formas variadas, como a “taça” e o “camelo”; as Furnas e Lagoa Dourada que tem este nome porque as suas águas ficam com uma coloração dourada quando reflete a luz do Sol.

Para visitar o parque atualmente, os visitantes precisam do acompanhamento de guias de turismo credenciados para entrar. O atendimento é feito por ordem de chegada e os turistas são reunidos em grupos de 20 a 46 pessoas. Grupos maiores de 15 pessoas precisam de agendamento prévio com antecedência de 10 dias.

Como visitar

Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná
Entrada do Parque de Vila Velha. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

Às segundas, quartas e quintas como o Parque tem visitação restrita, os guias ficam aguardando na portaria os visitantes para fazer a visita individual ou em grupo, pagando o valor de R$180,00 para o guia (valor que pode ser dividido por quem estiver presente para fazer a visita), mais R$18,00 da visitação no Parque, sendo utilizado o carro do guia ou condução própria no atrativo.

Sexta, sábado e domingo o parque funciona normalmente para visitação com a estrutura do Parque, onde o guia recebe os grupos na recepção e o valor da visita com o guia fica R$28,00. O passeio inclui os Arenitos, as Furnas e a Lagoa Dourada.

Grupos maiores de 15 pessoas devem agendar a visita com no minimo 10 dias de antecedência pelo e-mail: pevilavelha@iap.pr.gov.br. e fazer a contratação do guia pelo e-mail: agendamentongtur@gmail.com.

Vídeo! ‘Ciclista’ é flagrado se arriscando entre carros na BR-277!