enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Sítio Cercado

Limpa geral

Kombi da FAS foi vista no bairro durante toda a manhã desta sexta-feira (10). Foto: Colaboração
Maria Luiza Piccoli

Uma “limpa”. Foi dessa forma que moradores e comerciantes do bairro Sítio Cercado, em Curitiba, definiram a ação realizada na manhã desta sexta-feira (10), pela Fundação de Ação Social, em conjunto com as secretarias municipais de Governo, Meio Ambiente e Defesa Social, nas ruas da região. Desde as 7h, viaturas foram vistas pelas ruas, realizando o recolhimento de pertences deixados para trás pelos moradores de rua que ocupam marquises e calçadas da Rua Izaac Ferreira da Cruz e proximidades.

De acordo com empresários e lojistas, a situação piorou depois da instalação de um Centro POP da prefeitura no bairro.

Os Caçadores de Notícias foram conferir a situação no Sítio Cercado. Duas Kombis da prefeitura circulavam pela rua, aparentemente cheias de objetos. Durante a produção da reportagem sobre o Centro POP e a Casa da Acolhida do Bairro Novo, realizada na semana passada, a equipe da Tribuna flagrou um edifício abandonado – pertencente à Igreja Universal do Reino de Deus – cuja frente estava tomada por um “acampamento” montado por moradores de rua. Cobertores, colchões, roupas e comida, que antes estavam em frente ao prédio, já não estavam lá na manha dessa sexta-feira.

Da mesma forma, calçadas e demais pontos de alojamento receberam a “limpa” da prefeitura. Por meio de nota enviada à Tribuna do Paraná, a FAS informa que a articulação faz parte das ações integradas na regional Bairro Novo, que têm por objetivo realizar o serviço de abordagem social de pessoas em situação de rua, e em conjunto com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Governo e Defesa Social, fazer o recolhimento de materiais (roupas, colchões, cobertores, garrafas e etc) abandonados em vias públicas. A prefeitura ressalta que esse recolhimento só acontece quando os materiais não possuem nenhum item que possa identificar o dono, como documentos ou celular. No caso do item conter identificação, e na ausência do proprietário, os materiais são armazenados, identificados, e levados para o Centro POP, onde podem ser retirados.

Na mesma nota, a FAS informa que: “nesta sexta-feira, as equipes encontraram dois espaços usados como moradia, que foram retirados da via pública. Em um deles não havia nenhuma pessoa ou item de identificação. No segundo, havia um homem em situação de rua que foiatendido pela equipe da FAS e aceitou acolhimento. Ele foi levado para o Centro POP Bairro Novo, para tomar banho, receber roupas limpas e se alimentar”.

Para moradores e comerciantes da região, no entanto, a ação não passa de uma “maquiagem”, para tentar mascarar a real situação do bairro. Para Arnaldo Milki, morador e membro do Conselho de Segurança (Conseg) do Sítio Cercado, a ação não é eficaz. “Temos certeza que até as 22h tudo vai estar ocupado novamente. Não basta retirar as coisas sem resolver a raiz do problema”, afirmou. Intimidados com o número de moradores de rua no bairro, vizinhos e lojistas reivindicam medidas que de fato resolvam o problema. “Queremos que o Centro POP opere dentro da capacidade e que esses moradores sejam recolocados no mercado, ou recuperados. Se tudo vai voltar a ser igual, não adianta. Do mesmo jeito que tirá-los do centro da cidade, e trazer pra cá não adianta. Não resolve o problema. Só ‘disfarça’”, disse.

Sobre o autor

Maria Luiza Piccoli

Maria Luiza Piccoli

Deixe um comentário

avatar

27 Comentários em "Limpa geral"


Moreira
Moreira
1 ano 10 meses atrás

Venham aqui no bairro Prado Velho mais morador de rua por metro quadrado do que aqui duvido.

Ana Paula
Ana Paula
1 ano 10 meses atrás

O prédio citado na reportagem não pertence a igreja universal, e sim era alugado por eles, moro na região a mais 20 anos e por isso eu sei disso, e outra qual a culpa dos proprietários dos prédios e dos comerciantes, o responsável por isso é o município e o estado que recolhem impostos aos montes e nunca fazem nada a respeito, nem vou falar da segurança, então se informem antes de divulgarem qualquer coisa.

Alguém
Alguém
1 ano 10 meses atrás

Só uma correção da matéria. O imóvel abandonado citado na matéria, não pertence à Igreja Universal do Reino de Deus, mas sim ao nosso Senador Álvaro Dias. Imóvel era alugado a igreja.

Valdir Verga
Valdir Verga
1 ano 10 meses atrás

Limpeza geral? Não, isso é espetáculo! Essa raça de preguiçosos já tomou conta de Curitiba e da maioria das cidades do país. Amparados por leis democráticas que lhes garantem direito a viver livremente na rua e ainda com apoio de ONGs, igrejas e até do Estado que através da FAS dão suporte p/ eles viverem assim sem compromisso algum c/ a vida, esse cenário nunca mudará. Viva a DEMOCRACIA, kkkkkk.

Cesar
Cesar
1 ano 10 meses atrás

Verdade ! É a “vadiagem assistida” ! Pra que trabalhar se ganham tudo de graça ! todos os noradores de rua são viciados em drogas ! Todos !!! A hipocrisia oficial finge que não sabe ! Enquanto isso o cidadão de bem não recebe tratamento digno nas UPAs! Isto tudo graças a ditadura politicamente correta praticada por “Pastorais” e outras ONGs de esquerda !

Valdir Verga
Valdir Verga
1 ano 10 meses atrás

KKKK Desculpe, Cesar, KKKK, Não consigo parar de rir, rir de um povo q pensa viver numa nação democrática, kkkk…

Antonio
Antonio
1 ano 10 meses atrás

Brilhante cometário Cesar, faço minhas as suas palavras!!

Cesar
Cesar
1 ano 10 meses atrás

Para o cidadão de bem que procura atendimento em UPA … nada ! Os recursos destinados aos “moradores de rua” , bela forma de rotular a malandragem generalizada e escandalosa que contamina toda a cidade ! Hipocrisia das autoridades, com medo da patrulha politicamente correta e das ONGs de esquerda , tipo “Pastorais”. Problema sem solução em um ambiente com mentalidade dominada lê-la esquerda . Direita tem que voltar e passar o país a limpo !

Marina
Marina
1 ano 10 meses atrás

É uma situação difícil, se a Prefeitura faz alguma coisa reclamam…se a prefeitura não faz nada reclamam…o POVO SÓ SABE RECLAMAR? Pq vocês não vão lá e tentam ajudar com suas idéias ao invés de reclamarem das ações????

José Pankie
José Pankie
1 ano 10 meses atrás

Tem que levar para ficarem defecando e urinando na frente da casa ou prédio de quem defende esses vermes sociais. Não querem tratamento e nem internamento e sim ficar enchendo o saco de quem trabalha e não tem tempo de perder com esses tipos fétidos.

Cesar
Cesar
1 ano 10 meses atrás

Falou tudo !

Antonio
Antonio
1 ano 10 meses atrás

Demorou!! larga essa turma de va/ga/bun/dos e nóias lá dentro da defensoria pública, ministério público e oab!!

Cesar
Cesar
1 ano 10 meses atrás

Ótima sugestão ! Certamente nenhum deles mora no infeliz Sítio Sitiado !

Fernando Rosa
Fernando Rosa
1 ano 10 meses atrás

Não moramos mesmo. Ou você acha que funcionário do estado e advogado com renome vai morar no sítio cercado? Não né. Que os nóias e o sítio cercado se exploram.

Valdir Verga
Valdir Verga
1 ano 10 meses atrás

Fernando Rosa, KKK até parece que andarilho só tem no Sítio Cercado… Você é de Curitiba?? KKKKKKK

vanderlei ribeiro
vanderlei ribeiro
1 ano 10 meses atrás

tinha que por essa tuma pra trabalhar e se sustentar nao acham

Valdir Verga
Valdir Verga
1 ano 10 meses atrás

Nossa lei não permite obrigar ninguém a fazer algo q não quer, nem mesmo trabalhar. É o preço que pagamos p/ viver numa democracia Noutras palavras: Você trabalha p/ sustentar um desocupado, tristemente é assim.

wpDiscuz
(41) 9683-9504