Publicidade

Novo Mundo

Binário caótico

Paula Weidlich
Escrito por Paula Weidlich

O trecho onde a Avenida Brasília se torna uma via de mão dupla, no Novo Mundo, sempre foi um dos pontos que mais requisitou a atenção de motoristas e pedestres. Colisões e atropelamentos aconteciam com frequência e, segundo quem circula pela região, a instalação de um semáforo na Rua Infante Dom Henrique amenizou o problema. Mas, infelizmente, pra pessoas como o vendedor Mayck Luan Mendes, 20 anos, que trabalha na avenida, os transtornos ainda não terminaram.

“Ainda acontecem acidentes por aqui. Tem gente que fura o sinal vermelho e pessoas que, mesmo com a sinalização, não sabem pra onde vão. Por mês ainda acontecem uns três acidentes, alguns graves. Lembro de um quando um ônibus pegou um motoqueiro, foi bem feio. Acho que falta atenção aos motoristas e pedestres, que também atravessam fora da faixa ou com o sinal aberto”, conta.

Outros fatores

O excesso de velocidade é outro fator apontado como uma das causas dos vários acidentes. “Ainda precisamos de melhor sinalização e mais atenção das pessoas. Mas o pior é que muitos motoristas abusam da velocidade. Eles entram chutados na curva e batem na mureta. Além do sinaleiro, que já ajudou bastante, a instalação de uma lombada eletrônica também seria muito útil”, relata o comerciante Valter Grein Junior, 45.

Pra atendente e pedestre Bianca Weng, 21, além de placas, o que mais faz falta são atitudes corretas. “A sinalização está boa, se ela for respeitada não tem perigo. O sinal demora um pouco pra fechar, mas tudo bem. O que as pessoas precisam ter é um pouco de paciência e atenção”. O motorista e consultor de vendas Carlos Galvão, 43, concorda. “É um trecho complicado pro motorista, que precisa dirigir neste cruzamento com cuidado e atenção”.

Providências?

Pra prevenir novos acidentes no local, a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) informa que agentes da Escola Pública de Trânsito vão agendar uma abordagem educativa no local pra primeira quinzena de novembro.

Leia mais sobre Novo Mundo.

Sobre o autor

Paula Weidlich

Paula Weidlich

(41) 9683-9504