enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Mercês

Aula de carrões

Sebastian: "O que vejo aqui não fica devendo em nada ao que existe na Europa" Foto: Gerson Klaina.

Sebastian: “O que vejo aqui não fica devendo em nada ao que existe na Europa” Foto: Gerson Klaina.

Morador de Bruxelas, na Bélgica, o consultor de transporte colombiano Sebástian Pernet, 28 anos, ficou admirado com o que encontrou no Museu do Automóvel de Curitiba, instalado no Parque Barigui, no Mercês. “É minha primeira vez no Brasil e não imaginava encontrar em Curitiba tantos carros antigos expostos, todos em excelente estado. O que vejo aqui não fica devendo em nada ao que existe na Europa, em museus como os da Bélgica”, observa.

Para ele, “é importante preservar o legado de épocas passadas, que contam uma história. Carros como o Ford T são um ícone, este modelo é uma referência para a economia e a indústria automobilística mundial”. Vindo de Belo Horizonte com um grupo de amigos, o empresário Daniel de Souza Silva Junior, 30, também gostou do que viu. “Valeu o passeio, o museu é muito bom, aqui tem carros bem interessantes, como o lendário Ford T, os Cadillacs e o jipe anfíbio de uso militar”.

Daniel: "Valeu o passeio, o museu é muito bom" Foto: Gerson Klaina.

Daniel: “Valeu o passeio, o museu é muito bom” Foto: Gerson Klaina.

Outro fã das máquinas antigas, o aposentado Euller de Azevedo, 58, frequenta o local sempre que pode. “Assisto vários programas sobre carros, se puder, passo o dia vendo tudo o que passa sobre eles. E poder estar perto de carros como este Lincoln é uma satisfação. Estes carros são a coisa mais linda, são muito bem conservados, carros para olhar e não rodar. O acervo deste museu é impressionante. Hoje é meu aniversário e aproveitei para vir aqui mais uma vez”, contou Euller na última sexta-feira (19), quando os Caçadores de Notícias foram conhecer o espaço.

Rodízio de atrações

Foto: Gerson Klaina.

O acervo conta com 150 veículos antigos. Foto: Gerson Klaina.

Os belos carrões de ontem e de hoje estão em exposição permanente no local, criado em 1968 como Clube de Automóveis e Antiguidades Mecânicas do Paraná e que, em 1976, virou museu. O acervo tem 150 veículos antigos, que são constantemente alternados nas 70 vagas da área de exposição, encanta públicos de todas as idades. Nos fins de semana, recebe mais de 200 pessoas por dia.

Raridades

Os automóveis antigos estão divididos em categorias: vintage, nacionais e de corrida. “Temos modelos que são raros no mundo, como os cinco Cord – das décadas de 20 e 30, que é um carro americano raríssimo. Também se destacam um Cadillac presidencial, o jipe anfíbio de 1942, uma réplica de um Fórmula 1 igual ao usado por Emerson Fittipaldi em 74, e um modelo autêntico de um Fórmula Indy, pilotado e doado para nós pelo Mauricio Gugelmin. Mas é difícil escolher o mais especial, todos eles são importantes”, revela o presidente do Museu do Automóvel de Curitiba, Paulo Roberto Braz.

Foto: Gerson Klaina.

Acervo conta com carros que marcaram Curitiba no passado. Foto: Gerson Klaina.

Além da beleza, o presidente destaca que o passeio conquista a todos por ser uma aula de história. “Temos carros de todas as décadas, que são dos nossos cerca de 50 membros e que agradam a todos os gostos. Além dos mais antigos, os nacionais também têm feito muito sucesso junto ao público, que gosta dos Opalas e do Mavericks. Muita gente olha estes carros e lembra com saudade do carro do pai ou do avô”, comenta.

Serviço

Museu do Automóvel de Curitiba
Av. Cândido Hartmann, 2300 – Parque Barigui – Mercês
Contato: (41) 3335-1440 – caamp@museuautomovel.com.br
Funcionamento: De terça a sexta-feira das 13h30 às 16h45. Sábados, domingos e feriados das 10h às 12h e das 13h30 às 17h45.
Ingressos: R$ 10 inteira, R$ 5 meia entrada e R$ 15 para duas pessoas.

Leia mais sobre Mercês

Sobre o autor

Paula Weidlich

Paula Weidlich

Deixe um comentário

avatar

4 Comentários em "Aula de carrões"


Euller
Euller
2 anos 10 meses atrás

Carros é a paixão nacional. Tive o prazer de conhecer o Museu de Curitiba, alguns são nacionais outros Americanos., Parabéns aos Proprietários dessas joias.

jose mario
jose mario
2 anos 10 meses atrás

linda matéria, também gosto de veiculos antigos, tanto que tenho a genoveva, uma linda Variant, azul, ano 76, inteira, muito cobiçada, documentação em ordem, uns 20 anos em minha companhia, aceitando no momento propostas para vende-la, interessados entrar em contato

Helton
Helton
2 anos 10 meses atrás

Muita boa essa matéria. Parabéns

fernando rocha
fernando rocha
2 anos 10 meses atrás

Por R$ 10,00 a entrada ou R$ 5,00 meia entrada vale a pena ir, pois há uns 8 anos vi um Alfa Romeo 2.300 Ti na entrada do museu e será que tá ainda? Fica aberto todo dia? Quero ir ai ver as antiguidades de carros, tem Fusca, Passat também? Pretendo ir um dias desses.

wpDiscuz
(41) 9683-9504