enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Curitiba

Com apenas 19 anos, garota de Curitiba emprega toda a família em negócio de sucesso

“O sonho, que era da Maria, virou um sonho de toda a família, que hoje está empregada com o projeto feito por ela”, assim definiu, com brilho nos olhos, Euler Almeida de Menezes. O homem foi um dos responsáveis por apostar no trabalho de conclusão de curso da filha, Maria Aparecida de Souza Menezes, de 19 anos, que trouxe um pouco do gostinho de Minas Gerais ao Paraná. A loja, montada com a união de pai, mãe, uma tia e até a vó de Maria, tem menos de um mês e já é um sucesso no bairro Boqueirão, em Curitiba.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

Maria contou à Tribuna que o sonho foi surgindo aos poucos. “Eu entrei num curso do Senai e o projeto de conclusão já tinha que ser feito desde praticamente o começo. Como em Minas Gerais, de onde vim, eu ajudava a vender pão de queijo que minha vó fazia, pensei numa empresa de pão de queijo e fui tocando, mas jamais imaginei a reviravolta que esse projeto traria na minha vida e na da minha família”, disse a jovem.

Segundo seu pai, ao fim do projeto a filha teria que produzir pães de queijo para vender na empresa montada no TCC e foi aí que veio a surpresa. “Produzimos 300 pães de queijo e ela vendeu em 4 horas. Nesse momento vimos que havia possibilidade de isso se tornar um negocio rentável e de família”.

Euler, que trabalhava com transportadora e corretora de seguros, abandonou o emprego. “Juntamos o útil ao agradável. Montamos o projeto, contratamos arquiteto para a loja, registramos o pão de queijo e começamos ir atrás desse sonho”, detalhou o pai de Maria.
A ideia da jovem foi amadurecida e, além do pão de queijo, a família resolveu se unir para montar uma loja que vendesse produtos mineiros. “Vimos que em Curitiba era muito difícil encontrar bons produtos, então ampliamos o que já tínhamos no projeto”, explicou Euler, contando que, junto com a esposa, viajou em busca de ainda mais parceiros. “Encontramos fazendas que produziam doces, cachaças e queijos. Tudo que vendemos na loja tem origem mineira”.

Loja aberta às pressas!

Loja foi aberta após família perceber que a clientela estava ansiosa pela loja. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná

Loja foi aberta após família perceber que a clientela estava ansiosa pela loja. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná

Com um ano entre a percepção do pai de que o projeto de Maria daria certo e o planejamento para que a loja saísse do papel, surgiu a ‘Minas Uai’, na Rua Paulo Setúbal, bem no coração do Boqueirão. “Nós fomos montando aos poucos e queríamos que tudo ficasse perfeito para que abríssemos, mas não deu muito certo nosso planejamento, os clientes estavam ansiosos e não aceitaram esperar não”, brincou Euler.

Antes que a loja estivesse pronta, um dos clientes praticamente os fez abrir as portas. “Estávamos ainda colocando alguns produtos nas prateleiras quando um cliente abriu a porta e perguntou se podia entrar. Vimos que as pessoas estavam realmente curiosas e resolvemos abrir antes do que tínhamos pensado, o que foi muito emocionante, porque tivemos a certeza de que estávamos no caminho certo”.

Quando a Tribuna esteve na loja, que também tem um café com cara de cozinha de vó, a ‘Minas Uai’ tinha apenas 15 dias de existência, mas já estava bombando. E tudo pelo boca a boca. Por lá, o que não falta é gente atenciosa, que só deixa levar produtos gostosos para a casa se antes você prová-los. “O pessoal fala que o curitibano é muito fechado, mas na realidade o que falta é gente que goste de conversar e o mineiro é prosa boa. Resolvemos adotar uma medida diferente no atendimento: a gente mostra para as pessoas os produtos, damos atenção”, avaliou o pai.

Comida e carinho

Com a loja aberta, cada um da família ganhou uma função e todos juntos trabalham para fazer com que os clientes se sintam em casa. Isso porque, segundo Euler, o mineiro é conhecido por ser um povo muito caloroso, atencioso. “E resolvemos trazer isso pra cá. Trouxemos o sabor, os temperos, os doces, mas também o carinho e calor humano que o mineiro tem. A gente não força a venda, o cliente só leva o que ele provou e gostou”.

Maria, que é daquelas que fala pouco, disse estar emocionada em ver o quanto sua família se uniu. “Pra mim é uma emoção muito grande, não tenho nem como descrever. Sei que seria difícil conseguir realizar esse sonho sozinha, mas todo mundo topou se juntar e comprou a ideia. Não é mais um sonho meu e sim de toda a minha família”.

A jovem, que é responsável pela cozinha junto com a vó, contou que o curso do Senai a fez ter visão e isso foi passado para os familiares. “Com o curso a gente aprende a saber lidar com a administração de uma empresa, como vender, mas também até a como colocar os produtos certos e como atender o público”.

Trabalhando junto com o pai, a mãe e a tia, além da vó, Maria destacou também que não é só sua família que vai se beneficiar com a loja. “Tem muita gente por trás, porque além de nós funcionários, temos quem produz o que vendemos. São de várias famílias, o que aumenta ainda mais a nossa emoção e responsabilidade”.

Na ‘Minas Uai’ são oferecidos muitos produtos típicos, mas o destaque é para ele, que foi motivo de todo o sonho começar: o pão de queijo. Por lá, quem gosta do tradicional pão de queijo pode sentar e comer essa delícia da forma que estamos acostumados, mas não fica só nisso. “Criamos também o pão de queijo recheado, que é o nosso grande carro-chefe. São oito sabores, entre salgados e doces”, comentou Maria, fazendo referência à criação saborosa que custa a partir de R$ 6,90.

A Minas Uai fica na Rua Paulo Setubal, 4524, no Boqueirão. A loja, que abre todos os dias, é também um espaço aconchegante para saborear um bom pão de queijo. O telefone para contato é o (41) 3121-7967.

Na ‘Minas Uai’ são oferecidos produtos típicos de Minas Gerais. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná

Na ‘Minas Uai’ são oferecidos produtos típicos de Minas Gerais. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná

Feliz conquista!

Na ‘Minas Uai’, os pais de Maria são os gerentes, a tia ficou responsável pela administração e contabilidade e a jovem, com apoio da vó, pela produção. A especialista em inovação e educação do Sistema Fiep, responsável pelo Senai, Elaine Cristina de Andrade, enxergou de forma positiva a conquista da jovem estudante. “A gente fica realmente feliz em ver que um aluno nosso conseguiu não só se dar bem nos estudos, mas tirou do papel um projeto de sucesso”.

Segundo a especialista, algumas pesquisas apontam que pelo menos 60% dos jovens querem empreender, mas muitos ainda têm medo. “É por isso que hoje, em todas as nossas formas de passar o conhecimento, desde o ensino médio até o técnico e o superior, buscamos induzir nos jovens o espírito de empreendedorismo. Fazemos com que vivenciem muito a prática para que aprendam a observar e avaliar oportunidades. Buscamos tirar esse medo, mostrando, claro, a realidade, mas também caminhos”.

Nos cursos do Sistema Fiep, Elaine explicou que os estudantes são imersos numa realidade que pode até ser complicada para quem resolve começar e, após a conclusão, os egressos podem ser apoiados por até dois anos em seus projetos. “O empreendedorismo é uma grande experiência, mas a dica que a gente dá é que tenham coragem e se desafiem. Esse é o caminho, pois fazemos sempre o esforço de entregarmos cada vez mais empreendedores para o mercado”, concluiu ela, destacando que qualquer um pode se inscrever nas vagas para estudar. “E o segundo semestre está começando, então é o momento bom para se cadastrar nos cursos”. O caminho é o site do Sistema Fiep.

Obras da Linha Verde estão paradas? Entenda por que isso está acontecendo!

 

Sobre o autor

Lucas Sarzi

Jornalista formado pelo UniBrasil.

Deixe um comentário

avatar

11 Comentários em "Com apenas 19 anos, garota de Curitiba emprega toda a família em negócio de sucesso"


Tiago Ribas
Tiago Ribas
28 dias 6 horas atrás

Não vamos nos iludir com a história do pão de queijo e tcc, com certeza a família tinha uma boa grana para investir no negócio, montar o ponto e viajar para conhecer os fornecedores.

PEDRO PRIMITIVO GIRARDI
PEDRO PRIMITIVO GIRARDI
1 mês 1 dia atrás

Que Deus Ilumine Voçes,,,o Brasileiro é Muito Criativo..Sucesso ok

curitiba para os curitibanos
curitiba para os curitibanos
1 mês 1 dia atrás

sucesso a familia!
que abram uma mais perto, boqueirão fica no fim do mundo

SANDRO
SANDRO
1 mês 9 horas atrás

Fim do mundo porque Playboy…..pegue o carro do seu pai e vai lá conhecer

El Pancho
El Pancho
1 mês 1 dia atrás

Você merece o sucesso, parabéns!

Eunicio Souza
Eunicio Souza
1 mês 2 dias atrás

Parabéns e sucesso!

Gesse Santiago
Gesse Santiago
1 mês 2 dias atrás

Parabéns aos envolvidos…que bom se todas as escolas de educação básica ensinasse na mais tenra idade a prática empreendedora e oratória…temos medo de empreender por vários motivos, mas uma delas por nunca ter incentivos…sucessos a família…

Flavio Steiner
Flavio Steiner
1 mês 2 dias atrás

E que organização! Parabéns!

Adriovaldo Silva
Adriovaldo Silva
1 mês 2 dias atrás

Esta moça prova que, quando se quer, se faz. Enquanto muitos arrumam desculpas, outros encontram soluções.

Jalim Rabei
Jalim Rabei
1 mês 2 dias atrás

Isso mesmo. Parabéns pra ela e sua família.

Carlos Gomes
Carlos Gomes
1 mês 2 dias atrás

Bacana, mais um lugar ara lista de onde ir (que provavelmente não irei rsrsrsrsr, pq é bem longe de minha casa/trabalho e trajetos)

wpDiscuz
(41) 9683-9504