enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Curitiba

Quer ser youtuber?

Nove passos pra você aumentar as chances de ser uma celebridade no YouTube. Foto: Freepik
Giselle Ulbrich
Escrito por Giselle Ulbrich

Muita gente sonha em ganhar a vida sendo youtuber, pois é algo fácil e barato de se começar e que pode render uma carreira de sucesso e dinheiro mais tarde. Mas será que todo mundo pode ser youtuber? O que precisar pra começar? O que fazer para manter-se um influenciador? A Tribuna do Paraná foi entrevistar um especialista no assunto, o Cris Catupiry, que é consultor em marketing de influência. Há mais de 10 anos ele estuda os youtubers e seus vídeos e conta como ter sucesso (ou fracasso) na rede social. Inclusive ajudou a alavancar a carreira de muitos youtubers, hoje famosos e ricos.

O estudante curitibano Edward Bezerra, 13 anos, mostra que não é fácil ser youtuber. “Achei que era mais fácil fazer os vídeos. Mas vi que não é bem assim. Delimitei quatro assuntos que eu queria colocar no meu canal (airsoft, pontos turísticos e lugares interessantes, músicas clássicas e assuntos interessantes). Procurei canais sobre estes assuntos e estudei cada um. Depois procurei dicas do que pode ou não fazer, direitos autorais, dicas de equipamentos ideais para gravar e aplicativos de edição”, explica o jovem youtuber, que estudou também o próprio conteúdo oferecido pela rede social, a Escola de Criadores de Conteúdo e o YouTube para Artistas.

Sem contar a ajuda da mãe, Ana Maria de Arruda, que discute os conteúdos com Edward antes das gravações, postadas no canal “Edward.Bezerra”. Mas antes de seguir qualquer dica, Edward mostra que nem sempre ter sucesso é uma receita de bolo pronta. Ele criou a forma como se gosta de se apresentar e dispara: “Eu não sigo moda. Eu tenho estilo.”

Eu não sigo moda. Eu tenho estilo”, diz Edward, que aos 13 anos já tem um canal no YouTube. Foto: Felipe Rosa

Eu não sigo moda. Eu tenho estilo”, diz Edward, que aos 13 anos já tem um canal no YouTube. Foto: Felipe Rosa

Onda de youtubers

Cris Catupiry conta que, há pouco mais de 10 anos, o que fazia sucesso na internet eram os blogs. Pessoas que tinham conhecimento de um determinado assunto, ou queriam chamar atenção a determinado tópico, começaram a escrever pequenos textos e publicá-los nos formatos de blogs. Logo surgiram os vídeos mostrando as telas de games.

A partir daí, explica Cris Catupiry, os leitores ficavam curiosos em saber quem eram aquelas pessoas por trás dos textos e dos jogos. Assim, surgiram os youtubers, falando não só do assunto tratado nos blogs, mas também de suas vidas, do seu dia a dia.

E os assuntos se multiplicaram: maquiagem, turismo, humor, crianças brincando, dançando ou atuando, marcenaria, etc., etc., etc. Felipe Neto é um dos brasileiros veteranos na plataforma de vídeos. Depois dele vieram outros, como Rezende Evil, a curitibana Kéfera Buchmann, Whindersson Nunes e mais uma infinidade de gente. Para Kéfera, por exemplo, as “bobagens” no YouTube lhe renderam a tão sonhada carreira de atriz. Ela já estrelou pelo menos três filmes de sucesso no cinema e tem um quarto previsto para estrear em outubro. Sem contar os convites para atuar em novelas.

Vamos às dicas

1) Tem que ter carisma

Não precisa ser modelo, lindo (a), magro (a) ou jovem. A primeira e mais importante dica é ter carisma. Quem não tem, não há o que fazer (e os comentários do público dirão isto). Mas quem tem um mínimo de carisma, é possível aprimorá-lo. Assim, você consegue formar uma comunidade em torno do conteúdo (audiência) e, consequentemente, o youtuber começa a ter relevância e influência.

2) Planeje o conteúdo

Foque num determinado assunto e planeje o que você vai dizer no seu vídeo. Se falar de múltiplos assuntos (um dia fala de turismo, no outro de culinária e no outro de maternidade), seu público perde o interesse. Se alguém busca o seu canal, é porque sabe que você é um estudioso ou interessado em determinado tema.

3) Defina um formato

Você vai falar sempre sentado no sofá da sua casa? Andando na rua? Pulando corda ou cozinhando? Vai falar direto com a câmera ou conversando com alguém? Vai gravar em modo selfie ou vai pedir pra alguém gravar? Plano aberto ou fechado? Enfim, defina um formato para o seu canal.

4) Especialize-se no seu conteúdo

Mesmo que o assunto que você vai falar no seu vídeo pareça completa bobagem aos olhos dos leigos, é importante se especializar. Cris exemplifica o humorista Whindersson Nunes, que ganha a vida contando piadas. “Whindersson foi estudar as técnicas de stand-up, teatro e humor. Por isto o público ri do começo ao fim”, exemplifica o especialista.

5) Defina estratégias

Também é importante deixar o público curioso em relação ao que virá nos próximos vídeos. “Faça o seu canal como se fosse uma série do Netflix, uma história com começo, meio e fim, que deixe a pessoa com vontade de assistir o próximo episódio”, fala Cris. Num canal de maquiagem, por exemplo, você pode mostrar uma maquiagem básica hoje, mas avisar que em breve virá maquiagem de festa, ou o teste de uma marca “X” de cosmético, etc.

5) Tenha periodicidade

As pessoas que gostam do seu canal ficam ansiosas para ver o próximo conteúdo. Então, estabeleça quantas vezes por mês, por semana, e em quais dias você fará suas postagens.

7) Iluminação, áudio e equipamentos

Dependendo do formato e assunto que você desejar abordar, um simples celular resolve, desde que você tenha boa iluminação, bom áudio e a imagem sempre no foco. Exemplo: filmar em frente a uma janela aberta, num local silencioso. Já o som ambiente, cheio de ruídos, irritam o espectador. Num vlog de gastronomia, por exemplo, o youtuber precisa fazer o espectador sentir vontade de comer aquela comida. Neste caso, é preciso uma câmera de qualidade, para mostrar bem a cor e formato dos alimentos.

Sem contar a experiência de quem está filmando, em mostrar ângulos que façam o público entender como o prato está sendo elaborado, o que tem dentro da panela. Se você for falar de maquiagem, uma ótima câmera e equipamentos de iluminação são desejáveis (não pode estar escuro, nem com a luz direto no rosto da modelo, a mão do maquiador não pode fazer sombras), para mostrar bem os detalhes do rosto e da pele, o jeito de fazer e as descrições e as cores exatas dos cosméticos utilizados.

“Tudo isso interfere na retenção da audiência. Tem vídeos de 10 minutos, mas que você chega em 30 segundos e desliga. Tem vídeos de 20 minutos que você assiste inteiro, com vontade de ver mais”, explica o consultor.

8) Falaram mal? “Não dê bola”

É importante saber o que os seu público está falando de você. É legal interagir com o público. Se vierem comentários positivos, agradeça. Se vierem críticas negativas, porém construtivas, faça um comentário ou outro, mostrando que você quer se aprimorar e se importa com seu público. Se a crítica for ofensiva, ignore. “No começo, os youtubers ficam chateados. Com o passar do tempo, aprendem a não dar bola”, aconselha Cris.

9) Tenha responsabilidade

Cris explica que há muitas crianças circulando pelos canais do YouTube. Por isto, tenha responsabilidade com as coisas que expõe. Você deve estar ciente que vai responder por coisas erradas que postar. “Tem cara que entra numa caixa e ’se posta’ no Correio. Semana retrasada teve gente invadindo prédio do governo e acabou todo mundo preso. Tem que ter responsabilidade com as postagens”, analisa Cris.

Seu por direito!

Sobre o autor

Giselle Ulbrich

Giselle Ulbrich

Deixe um comentário

avatar

4 Comentários em "Quer ser youtuber?"


Furacão das Américas
Furacão das Américas
2 meses 2 dias atrás

quem é kéfera??????

ALEMÃO FURACÃO
ALEMÃO FURACÃO
2 meses 2 dias atrás

90% dos youtuber não agregam nada em termos de conhecimento útil para sociedade.

Mário
Mário
2 meses 22 horas atrás

Por essas e outras que só assisto vídeos estrangeiros .

Furacão das Américas
Furacão das Américas
2 meses 2 dias atrás

o unico que presta é o marcelo tonella que ensina mecanica de carros antigos…

wpDiscuz
(41) 9683-9504