Publicidade

Cascatinha Curitiba Santo Inácio

Desafiando limites

Foto: Giuliano Gomes
Paula Weidlich
Escrito por Paula Weidlich

Acostumados a trabalhar diariamente colocando à prova a coragem, força física, agilidade e resistência que possuem, bombeiros de todo o Paraná aproveitaram estas e outras habilidades nas provas do Fire Games, competição de crossfit que marcou uma das comemorações do aniversário de 105 anos da instituição. Um verdadeiro desafio aos limites dos praticantes!

Foto: Giuliano Gomes
Foto: Giuliano Gomes

As atividades desta modalidade esportiva criada nos Estados Unidos na década de 1970, utilizada até nos treinamentos das Forças Armadas americanas, aconteceram na manhã e tarde de ontem, no Parque Barigui. Segundo a tenente Thayane, do Corpo de Bombeiros (CB), 100 pessoas – divididas em 20 equipes com cinco integrantes, com uma mulher em cada grupo – enfrentaram os desafios, que envolviam exercícios de alta intensidade. “Entre os participantes tivemos bombeiros militares e civis de academias de crossfit de Curitiba, que participaram dos ‘WOD – o workout of the day (o treino do dia)‘, um tipo de bateria de atividades bem extenuantes, de uma modalidade que só está crescendo e que hoje conta com muita gente adepta a este esporte de treinamentos funcionais”, comentou.

Festejando

Foto: Giuliano Gomes
Foto: Giuliano Gomes

Para o capitão Locatelli, do CB, que pratica crossfit há dois anos e que veio de Foz do Iguaçu especialmente para participar das atividades, esta é uma boa oportunidade para mostrar o preparo dos bombeiros e também para comemorar com os colegas de profissão e com a comunidade.

“É importante participar. O crossfit é uma atividade física que mostra o condicionamento do militar, dentro de atividades que são muito próximas das desempenhadas no nosso dia a dia. E esse clima de confraternização é a melhor parte. É um dia mais tranquilo, de festa mesmo”, avaliou.

Foto: Giuliano Gomes
Foto: Giuliano Gomes

Atleta de crossfit há três anos, Gisele Domingos Vivas, 36 anos, participou pela primeira vez do Fire Games com os bombeiros e aprovou a experiência. “Em uma competição sempre tem coisa novas e carregar este boneco (que simulava ser uma das vítimas atendida pelos bombeiros) é uma coisa que a gente não faz no crossfit. Isso pega a gente, é uma competição puxada. Foram 35 minutos. Para o crossfit é bastante, geralmente o WOD é mais curto, tem uns 15 minutos. E as mulheres dão conta, sexo frágil não existe no crossfit”, revelou.

Grata surpresa

Visitando o parque com sua esposa Cristiane, 41, e com os filhos gêmeos de Rodrigo e Danilo, de quatro anos, o funcionário público Wilson Alexandre dos Santos, 42, gostou de ter se deparado com o evento do Corpo de Bombeiros. “Achei bem interessante. O crossfit é uma maneira diferente de fazer atividade física. Achei o evento bem legal, tem até cama elástica para as crianças”.

Foto: Giuliano Gomes
Foto: Giuliano Gomes

Ação social

Com o Fire Games, além de competir e festejar, os participantes ainda ajudaram as 160 idosas do Asilo São Vicente, que receberam doações de caixas de leite sem lactose.

Sobre o autor

Paula Weidlich

Paula Weidlich

(41) 9683-9504