enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Centro

Fogos da discórdia

Foto: Freepik.com
Giselle Ulbrich
Escrito por Giselle Ulbrich

A discussão sempre vem à tona nesta época do ano: os fogos de artifícios x os animais. De um lado, os “cachorreiros” rechaçam os estampidos, alegando que o barulho traz desespero aos animais. Já os fabricantes e comerciantes do produto mostram que o artifício faz parte do festejo popular e que cães e fogos sempre conviveram sem maiores problemas. A Tribuna ouviu ambas as partes e uma pessoa “neutra”, que discorda com qualquer “extremismo”.

Turma “animal”

Foto: Arquivo

Foto: Arquivo

A vereadora Fabiane Rosa propôs, no início do ano, um projeto de lei que proibia os fogos de artifício com estampido em Curitiba. O projeto já passou por todas as comissões da Câmara Municipal e aguarda ser incluída na pauta de votação.

Conforme Fabiane, o problema não é só com os cães, mas é com animais em geral. Até com humanos, como idosos, doentes e pessoas especiais, como autistas, que sofrem com o barulho. Sem contar o despejo de gases tóxicos na atmosfera. “Os animais possuem audição sete vezes mais sensível que a nossa. Se para nós já é um terror, para eles é um pânico. Eles entram em choque, convulsionam, se prendem ou se machucam tentando fugir do barulho, alguns até morrem. Animais silvestres se perdem, se debatem em árvores, casas, prédios e outros obstáculos. Se você for no Barigui, no 1.º de janeiro, veja a quantidade de aves mortas”, alegou Fabiane.

Na visão dela, fogos só fazem mal e não trazem benefício nenhum. “Muita coisa foi tradição no passado, mas tivemos que evoluir. Escravidão já foi tradição no passado, hoje é um absurdo. É preciso evoluir”, alega a vereadora.

Conforme ela, várias cidades ao redor do Brasil estão discutindo leis como a que ela está propondo, como Santos, Ubatuba e Campinas, no estado de São Paulo, e Bombinhas, em Santa Catarina.

Turma “da festa”

Foto: Freepik.com

Foto: Freepik.com

Fogos de artifício existem há dois mil anos e são símbolo de alegria e comemoração. Walter Jeremias, dono da fogos Caramuru e diretor da Associação Brasileira de Pirotecnia, diz que não há nenhum trabalho científico ou técnico que prove que os fogos fazem mal aos animais. “Eventualmente alguns se assustam, assim como pessoas também. Mas tem outros ruídos como de avião, escapamentos de veículos, etc., tão barulhentos quanto e os bichos estão acostumados”, compara.

Walter mostra que qualquer lei municipal, proibindo fogos, é inconstitucional, pois existe uma lei federal (Decreto 4238/1942) que permite e regulamenta a fabricação, comercialização e uso de fogos em todo Brasil.

Nem por isto Walter não gosta de animais. Ele se intitula um protetor, visto que possui uma fazenda com 70 cães, todos resgatados de rua. “Vacinados, bem cuidados e sem medo de fogos”, alega. Walter conta que, na região das fábricas de fogos, em São Paulo, há muitos cães de rua e canários da terra (esses amarelinhos) pela ruas. Os cães vão atraídos pelo cheiro da comida servida nos refeitórios dos funcionários. “Nas fábricas, soltamos fogos o dia inteiro, pois o produto precisa ter sua qualidade atestada antes de ir às lojas. Os cães convivem muito bem com o barulho, não se assustam”, diz ele.

Rodolpho Aymoré Júnior, proprietário da loja de fogos Aymoré e presidente da Associação Industrial e Comercial de Fogos de Artifícios do Paraná, também rechaça a lei contra fogos. “O direito dos humanos transcende a dos cães. Eu, por exemplo, sou vegetariano desde 1999, porque não concordo com o sofrimento animal. É uma inversão de valores que está gerando problemas familiares, sociais, antropológicos”, reclama. Apesar do movimento dos “cachorreiros” ter ganhado força nos últimos tempos, Rodolpho conta que muita gente discorda. Haja vista o recorde de vendas de fogos, este ano, que subiu quase 36%.

Coluna do meio

Adolfo Sasaki é diretor da Associação de Clínicos Veterinários do Paraná (Anclivepa) e médico veterinário da Vetsan, centro médico instalado dentro do pet center Hiperzoo, no Parolin. Ele concorda que os fogos de artifício são sim prejudiciais aos animais. Mas discorda com qualquer extremismo. Não é o caso de proibir, mas de ensinar os animais a lidarem com isto e dos donos darem todo apoio e proteção a eles. É a guarda responsável.

“Os cães não sabem que a gente faz este barulho pra festejar. Então ele pode pensar que é um predador, uma intempérie da natureza que ele tem que tomar cuidado. É egoísmo da nossa parte deixa-lo sozinho nesta hora”, mostra o médico.

“Os cães de casa e sempre tiveram muito medo dos fogos. Escondiam-se nas casinhas, fugiam, e os proprietários nunca observavam esse lado psicológico deles. Mas agora há uma humanização exagerada dos cães, que não acho salutar. Mas como estamos mais próximos deles, observamos melhor essa fragilidade”, diz o veterinário, que tem opinião neutra, pois não acredita que os ’cachorreiros’, nem os comerciantes de fogos, estão certos ou errados. Entende que cada um tem suas razões.

Para Adolfo, o extremismo de proibir fogos não é salutar. Para ele, o humano não deve mudar o jeito de viver por causa dos cães. Mas sim adaptar o cão ao nosso jeito. “É melhor conscientizar as pessoas que cão não é brinquedo e buscar cuidar, tratar e ensinar, do que simplesmente proibir algo. Isso não é maus tatos, nem ter o coração duro. Até nós mesmos nos assustamos com fogos. Isso é maus tratos com as pessoas? Acho fantástico o dono cuidar muito bem do seu cão, mas não exagerar nessa humanização também”, pondera ele.

Saiba como cuidar do seu animal

Proteja

– Coloque algodão nos ouvidos de seu cão

– Coloque-o num quarto fechado, com o máximo de isolamento do som

– Se possível, deixe-o num lugar com o seu cheiro, para sentir-se mais confortável

– Ligue a TV, ou uma música, para que o cão não perceba tanto o barulho lá fora

– Dê brinquedos, para que se distraia

– Coloque comida ou petiscos dentro do brinquedo. O cão fica tão entretido que ‘distrai‘ do barulho

– Apesar das dicas, o dono tem que estar JUNTO ao animal

– Em alguns casos, os médicos prescrevem homeopatia, florais e fitoterápicos calmantes

– Para em que nada funciona, pode-se usar tranquilizantes, mas com o veterinário junto

Fonte: Adolfo Sasaki, médico veterinário

Ensine

– Mostra que não é algo ruim. Ao ouvir fogos, ao invés de pegar o bicho no colo e agradar, faça festa, jogue um petisco, brinque

– Grave vídeos e sons de fogos e mostre ao cão em som baixo

– Quando o cão se acostumar àquele som, vá aumentando o volume. Um pouco a cada dia

– Ao invés de vídeo, é possível ensinar o cão com os próprios fogos

– Nas primeiras semanas, encha um saco de pão e estoure. Comece de longe

– Quando o cão se acostumar com o saco de pão, passe a utilizar estralinhos, aqueles utilizados pelas crianças nas festas juninas

– Vá passando gradualmente a foguetes mais fortes

– ATENÇÃO: NUNCA solte os fogos perto do cão, pois pode machucar o corpo e os tímpanos. Faça à distância.

Fonte: Adolfo Sasaki, médico veterinário, e Walter Jeremias, da Associação Brasileira de Pirotecnia

Sobre o autor

Giselle Ulbrich

Giselle Ulbrich

Deixe um comentário

avatar

73 Comentários em "Fogos da discórdia"


Elcio
Elcio
6 meses 22 dias atrás

No tempo em que tinha um cachorro ele ficava no quintal dentro da casinha. Agora como querem tratar cachorro como gente estão querendo mudar o mundo de outra forma. Coloque um chumaço de algodão no ouvido e pronto. Precisa lembrar deixar de vender fogos de artifícios é aumentar o desemprego.

Mário
Mário
6 meses 21 dias atrás

O brasileiro burro , na crise , gastando fortunas em todos de artifício… depois perdem a mão , ficam no “vermelho” e não sabem pq

CARLOS
CARLOS
6 meses 22 dias atrás

Tem que proibir essa Bos….totalmente inútil, tradição ultrapassada! Independente dos animais, não faz sentido soltar fogos! O cara enche o rabo de cachaça e depois vai lá soltar fogos. O SUS (nós pagamos) tem que atender depois os feridos. Lógico que quem vende não quer proibir, pois enriquece a cada ano nas custas de trouxas…

Officer CWB
Officer CWB
6 meses 22 dias atrás

isso mesmo..

Marcos p.
Marcos p.
6 meses 22 dias atrás

Tô nem aí. Já comprei cometinha, rabo de pavão, treme terra , bateria 1080 tiros…economizei meu bolsa família ano todo pra isso. Minha opinião pra quem tem cães troquem por gatos que são mais higienicos e não latem noite toda.

Nickolas
Nickolas
6 meses 22 dias atrás

Troll(zinho) fraco hein irmão !!!

tkt_5ee_150831
tkt_5ee_150831
6 meses 22 dias atrás

Acho que deveria ter uma classificação de fogos liberados e os fogos proibidos !!
Os figos que mais perturba são aqueles “13 tiros, Bombinhas ,esses fogos de farofeiros” de quem Não tem o mínimo de cultura e respeito, e são os primeiros a botar seus cachorros na rua quando tem a oportunidade de viajar e não tem com quem deixar seu animal. Não vejo problemas nos fogos com efeitos pirotécnicos .

Exterminador
Exterminador
6 meses 22 dias atrás
Como é bonito ver que os que querem expôr sua indignação pelo barulho são tão avessos à indignação dos outros pelos latidos irritantes de exemplares mimadinhos ou excluídos de cães. Na frente da minha casa tem uma família destas, que deixa o cachorro ganir o dia inteiro e não está nem aí para o incômodo que isso gera nos vizinhos. A cadelinha Shitzu (como é de praxe para os Classe Média) é extremamente chata e não late, mas emite um som parecido com o de um macaco no cio. E isso é o dia inteiro. Isso é normal para vocês,… Leia mais »
Mário
Mário
6 meses 21 dias atrás

A culpa é do dono e não do cachorro . Mas como o povo e imbecil ,preferem culpar o cão ao invés do dono .

Nickolas
Nickolas
6 meses 22 dias atrás

É, nesse caso tem que exterminar mesmo. Mas sobre o tema da matéria você não falou nada.

Mário
Mário
6 meses 21 dias atrás

Extermine a si mesmo

Paula Tejando
Paula Tejando
6 meses 22 dias atrás

Issso isso Issso ! Parecem Macacos no CIO.

Diamar Zacko
Diamar Zacko
6 meses 22 dias atrás

Ilma “Sra. Paula Tejando”: Concordo com a resposta que lhe deram “acenda um rojão e… ” e se a sra se incomoda com os latidos do cães, pode se mudar sim, como disseram, para alguma fossa abissal, afinal lá não há cães latindo. Talvêz alguns tubarões. KKKKKKKK”

Paula Tejando
Paula Tejando
6 meses 22 dias atrás

Quando criança eu acendia Bombinha nó cu de Cigarra pra ver voando e explodindo.
=D

Mário
Mário
6 meses 21 dias atrás

Troll fake

Perosvaldo
Perosvaldo
6 meses 22 dias atrás

Esse é o ‘naipe’ dos tipos de vereadores que nos representam na Câmara de Curitiba: Pensam somente no seu umbigo. Gostaria que a Sra. Fabiane discorresse sobre os meios de fiscalização deste inteligentíssimo projeto de lei. Vão expedir mandados judiciais para adentrar nas residências dos ‘meliantes’ no dia 31/12? Qual o custo desta fiscalização? Há recursos suficientes para este cumprimento da lei (se for sancionada)?Creio que o diálogo com a outra parte interessada, na qual comercializa dentro da lei, será de efeito mais eficaz, de modo a buscar soluções viáveis de prevenção para estes grupos vulneráveis.

Nickolas
Nickolas
6 meses 22 dias atrás

Falou, falou e não falou nada. Tem que proibir mesmo essa m e r d a, os vaga bun dos reclamam que tudo está caro, mas dinheiro pra queimar tem. Fogos de artifício só tem duas finalidades, uma é perturbar a todos e a outra é perturbar mesmo. #vamosproibiraqueimadefogos

Perosvaldo
Perosvaldo
6 meses 22 dias atrás

Cada um gasta o dinheiro da forma que lhe convir. Sugiro que você gaste o seu com protetores de ouvido, tal como em aulas de interpretação de texto.

Nickolas
Nickolas
6 meses 22 dias atrás

kkkk, já comprei um pacote de protetor descartável 3M, o melhor do mercado, abafa o som e não incomoda.

Mas mesmo assim #vamosproibiraqueimadefogos

Perosvaldo
Perosvaldo
6 meses 22 dias atrás

UEHAUHEUAHE

Pensador
Pensador
6 meses 22 dias atrás

A solução é convencer o filho do idiota,pois essa tradição está enraizada no cérebro do infeliz e ele não tem q.i suficiente para pensar ao contrário. Trabalhos com vídeos em escolas mostrando os danos causados aos animais,não só os de estimação,Mas como um todo.a nova geração vai entender.

Mário
Mário
6 meses 21 dias atrás

O povo está se fodendo com a crise de todas as maneiras … daí o cidadão gasta uma fortuna em fogos e depois culpa o governo

Nickolas
Nickolas
6 meses 22 dias atrás

Infelizmente a nova geração não vai entender não, eles gostam mesmo é do fervo. Se não respeitam nem os pais acha mesmo que vão se preocupar com cachorros?

le
le
6 meses 22 dias atrás

esse walter desse ser surdo entao

Officer CWB
Officer CWB
6 meses 22 dias atrás

exatamente., de tanto conviver com esta ” mercadoria ” deve ter perdido a audição.., lixo..

Paula Tejando
Paula Tejando
6 meses 22 dias atrás

Que tal proibir cachorros ? Eu odeio os latidos, me incomodam mais que fogos.
Vamos brigar ? Fogos são soltos em raras ocasioes, já os maltidos latidos são diarios.
Quem será que incomoda mais ?
Querem proteger os animas, soltem eles liberdade, não criem em seus micro apartamentos, Enclausurados, presos, isso é amor ao animal ?

Mário
Mário
6 meses 21 dias atrás

O animal doméstico e para ser domesticado . Se soltar os cães nas ruas , aumentará ainda mais a população de vira-latas . Se vc não gosta de cachorro , gato , problema seu . Eu não gosto de cachorros , mas nem por isso eu os maltrato ou me incomodo com quem tenha

fernando
fernando
6 meses 21 dias atrás

Paula se voce nao gosta de cachorro e nem de latido, va morar na roça.

Nickolas
Nickolas
6 meses 22 dias atrás

Que tal proibir você de escrever asneira?

Bruno
Bruno
6 meses 22 dias atrás

Se rojão não incomoda acenda um no seu orifício então…

le
le
6 meses 22 dias atrás

va morar no fundo do oceano paula….na fossa abissal , la é calmo…

wpDiscuz
(41) 9683-9504