Publicidade

Cabral

Descaso total!

Carolina Gabardo Belo

Com telefones mudos e sem conexão com a internet, funcionários de uma construtora de Curitiba somam prejuízos e transtornos há uma semana. O problema começou na quinta-feira da semana passada, quando foi realizada a troca de postes e transformadores na Rua Coronel Amazonas Marcondes, no Cabral, mas o cabeamento da operadora de telefonia Oi não foi reinstalado.

Na Rua Coronel Amazonas Marcondes, no Cabral, fiação ficou abandonada na calçada e clientes, sem linha.
Na Rua Coronel Amazonas Marcondes, no Cabral, fiação ficou abandonada na calçada e clientes, sem linha.

Desde então, o estande de vendas de um condomínio que está em construção no local, além dos setores de almoxarifado, administrativo e engenharia estão sem o serviço. “A Copel fez tudo direitinho, avisou as operadoras e fez a troca. No dia estavam aqui carros de todas as empresas, menos da Oi”, conta um funcionário, que preferiu não se identificar. Assim que percebeu o problema, ele registrou mais de oito protocolos solicitando o restabelecimento do serviço, o que até agora não adiantou. “Falam que vão mandar o técnico aqui, mas ninguém aparece, ficam só enrolando. Ainda tiveram a cara de pau de me ligar pedindo pra responder uma pesquisa de satisfação sobre o atendimento”, reclama.

Com a situação, diz o funcionário, ele não consegue despachar notas fiscais nem realizar o pagamento do 13.º salário e férias dos trabalhadores. “Está tudo acumulando”, lamenta. Dentro do estande de vendas o problema é a falta de comunicação com os clientes e, consequentemente a impossibilidade de negociar. “É basicamente todo o nosso trabalho, tudo por email, telefone e o sistema operacional conectado à internet”, explica um corretor, que pediu que seu nome permanecesse em sigilo. “Imagina um plantão sem internet e telefone”, questiona outro corretor. “É impressionante, uma falta de respeito. Aqui já estamos brincando que só vão arrumar no ano que vem”, ironiza.

Ontem, funcionários de obra  cortaram parte dos cabos. (Foto: Gerson Klaina)
Ontem, funcionários de obra
cortaram parte dos cabos. (Foto: Gerson Klaina)

Risco

Além da falta do serviço, a fiação da operadora ficou caída pela calçada. Os próprios funcionários da obra cortaram o excesso do cabeamento, mas não conseguiram evitar a queda de uma pedestre idosa que tropeçou nos fios.

Em nota, a operadora de telefonia Oi informou que enviará uma equipe técnica ao local. “Se for constatada alguma falha, o serviço será restabelecido o mais brevemente possível”, diz o texto. Além disso, a empresa destacou que recebe solicitações de reparo realizadas por consumidores e entidades públicas pelo do canal de atendimento 103 14.

sugestao

Sobre o autor

Carolina Gabardo Belo

Carolina Gabardo Belo

Carolina é jornalista e gosta de contar boas histórias! E-mail: carolinab@tribunadoparana.com.br

(41) 9683-9504