“Olha pai, um avião de rosca”. Era isso que o jovem Dudu falava enquanto puxava a barra da calça do véio Gilberto, seu pai, num dos passeios que faziam pela vizinhança, uma porção de anos atrás. Voar, o grande fascínio da humanidade, desde Ícaro, Santos Dumont, Irmãos Wright e o padre do Balão. Cruzar o céu com a graça e a liberdade dos pássaros, o vento no rosto e coração livre. A foto do repórter fotográfico Átila Alberti é um presente para gosta de uma boa imagem, mas também para todos que lembram, sonham e se permitem voos loucos no incontrolável mundo da imaginação. Sonhemos mais. (Eduardo Luiz Klisiewicz)

Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Instagram Compartilhe no Twitter Compartilhe a Tribuna