Muitas empresas e empregadores já estão fazendo o pagamento do décimo terceiro salário. E a dúvida de muitos consumidores é o que fazer com esse dinheiro extra já que o Natal se aproxima.

É claro que a crises sanitária e econômica que estamos vivendo alterou em muito a vida dos brasileiros, com a perda de renda, total ou parcial, de muitas famílias.

Nesse cenário, para aqueles trabalhadores que ainda conseguiram manter os seus empregos, toda cautela é pouca.

+ Leia mais: Cuidado ao alugar casa no litoral; golpistas estão cada vez mais sofisticados

O ideal, se possível, é guardar parte do décimo terceiro, já que as incertezas continuam em 2021, para fazer frente as despesas básicas. A outra parte deve ser utilizada para quitar eventuais débitos em atraso.

E antes de receber o recurso, é prudente que se faça um apanhado minucioso sobre as finanças da família (sim, incluir todos os familiares é fundamental!)

Anotar a renda e as despesas detalhadamente ajuda a ter um panorama do que é preciso quitar primeiro se houver dívidas pendentes. Além disso, as anotações facilitam visualizar quais despesas podem ser cortadas.

+Leia mais! Pizza mordida, comida com cabelo e salada com inseto. E o direito do consumidor?

O segundo passo é buscar negociar com eventuais credores. Dívidas com cartões de crédito e cheque especial devem ser priorizadas em razão de terem os juros mais altos.

A propósito, se houver dívidas com bancos, o consumidor pode aproveitar a plataforma consumidor.gov.br que permite a interlocução direita entre consumidores e fornecedores e é oferecida pelo pelo Procon-Pr.

O momento é delicado e gastar todas as reservas agora pode significar um ano novo com muitas preocupações.