— A senhora jura que não vai rir? — perguntou o paciente japonês à médica urologista.
— Claro que sim! — respondeu exaltada. — Sou uma profissional da saúde. Existe um código de ética em questão. Em mais de 20 anos de profissão nunca ri de nenhum paciente!
— Tudo bem, então, — disse o paciente.
E deixou cair as calças, revelando o menor órgão sexual masculino que ela havia visto na vida. Considerados o comprimento e o diâmetro, não era maior do que uma pilha palito. Incapaz de controlar-se, a médica começou a dar risadinhas e não conseguia mais segurar o ataque de riso. Poucos minutos depois ela conseguiu recuperar a compostura.
— Sinto muitíssimo, — disse ela. — Não sei o que aconteceu comigo. Dou minha palavra de honra de médica e de dama que isso nunca mais acontecerá. Agora diga-me, qual é o problema?
— Tá inchado!


Abraço do Darta

Abração de hoje vai pro leitor Denis Amaro de Sousa, pra Viviane Raizer e pro Adriano Rima, que comemoram mais um ano de vida. Parabéns e muitas felicidades!


Tuitada

Situação está tão feia que nem “lindo da tia” eu recebo mais.


Igualdade


Presente


Estamos fazendo lindas cestas de espumantes para o Dia dos Namorados! Presenteie quem você ama!

Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Instagram Compartilhe no Twitter Compartilhe a Tribuna