enkontra.com
Fechar busca

BLOGS

Tribuna do Paraná

Opinião

Tribuna do Paraná

Opinião da Tribuna sobre assuntos do cotidiano

No STF, ”Odiados” versus “Populares”

  • Por Opinião

Nunca se falou tanto em Supremo Tribunal Federal. O povão, que pouco entende, quando tenta compreender, fica entendendo menos ainda. Fato é que esses senhores e senhoras de toga preta têm imenso poder e, mesmo que indiretamente, interferem sobremaneira na vida dos cidadãos.

Eles são 11 e nunca tiveram tão rachados. Há três times bem definidos. Os últimos julgamentos demonstraram claramente isso. Melhor seria se cada um analisasse os casos e votasse de acordo com sua consciência e interpretação jurídica. Mas está esquisito.

Comecemos pela turma dos odiados. Gilmar Mendes é o principal. Com sua cara amarrada, falam grossa e carregada de potentes adjetivos, é o que mais aparece na mídia. Tem à sua direita Dias Toffoli, de fala mansa, mas é desse jeitinho mesmo que ele se posiciona e vota. Em frente aos dois, do outro lado do plenário, Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski. O primeiro, vice-decano da corte. Está lá desde 1990, nomeado pelo primo e ex-presidente Fernando Collor.

Esses quatro, via de regra, compõem uma linha de pensamento que está sempre remando contra a opinião pública. Não cansam de falar que não cedem a pressões populares. O que não deveria significar interpretar a lei sempre desfavoravelmente à percepção dos cidadãos. São magistrados ditos “garantistas”.

Vamos agora ao time dos populares. Esses habitualmente são aplaudidos pelo povão, seja por seus posicionamentos em trabalho ou opiniões públicas. Esse último aspecto deveria importar menos, mas na prática… São os ministros mais novos.

Luiz Fux, nomeado em 2011, é o mais antigo. Juntam-se a ele Roberto Barroso, Edson Fachin e Alexandre de Moraes. Esse quarteto tem discurso mais didático. Além disso, seus votos, via de regra, se alinham aos anseios da população. Se os odiados querem soltar, eles preferem prender.

Coluna do meio

O terceiro grupo junta a atual presidente, Carmem Lúcia, Rosa Weber e o mais antigo de todos, Celso de Mello. O decano tem sempre votos belíssimos, com substancial retórica e lições de moral. Junto com Carmem Lúcia e Rosa Weber, forma o time dos mais discretos. Difícil ver Rosa dando entrevista. Carmem, só as protocolares, já que é a atual presidente.

A maioria dos julgamentos começa com um 4 a 4 certo. “Odiados” versus “Populares”. A partir daí, pode dar um 6 a 5 pra qualquer lado ou até mesmo um 7 a 4, como aconteceu semana passada, na análise do Habeas Corpus para libertar Antônio Palocci. Lembra-se dele? Nesse caso, os quatro votos a favor do ex-ministro petista foram dos odiados.

Deu pra entender a situação atual da corte suprema? “Odiados” contra “Populares” e três correndo por fora. Todos dizem jogar a favor da lei. Quem tem razão? Pelo menos a percepção popular está ficando cada vez mais clara.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar

6 Comentários em "No STF, ”Odiados” versus “Populares”"


Ironm
Ironm
2 meses 27 dias atrás

Os processos (corrupção, por exemplo) q tem urgência não andam. Acaba prescrevendo os crimes e vira impunidade mesmo. Ao menos há alguns ministros parecem entender a realidade: q a corrupção é um câncer q corrói e mata a sociedade, principalmente os mais pobres.

Macoi
Macoi
2 meses 29 dias atrás

Complicado vc abrir uma matéria sobre futebol e ter dezenas de comentários; Aí vc abre uma matéria falando sobre o stf e o atual sistema político do Brasil e vc vê dois comentários. Nosso povo não aprende mesmo, vamos viver sempre a base do “PÃO E CIRCO”.

Ironm
Ironm
2 meses 27 dias atrás

Falou tudo.

Jorge
Jorge
2 meses 29 dias atrás

Como o Marco Antônio Villa disse é uma corte que tem 200 funcionários por ministro, até para puxar a cadeira. Trabalham pouco, decidem sobre a nossa visa, mas não foram eleitos pelo povo. Temos que fazer manifestações para pedir uma nova constituinte e tirar a lei anti-republicana que é a lei da magistratura. Juízes são pessoas como nos e não deuses como pensam.

Pensador
Pensador
2 meses 29 dias atrás

Belo comentário,nossa constituição é retrógrada é uma mudança total se faz necessária.

Carlos
Carlos
2 meses 29 dias atrás

Complicado, são indicações do presidente e ficam lá no cargo até aposentadoria (ou morte), deveria ter prazo e ser por concurso público, que a princípio deveria ser mais justo, hoje dificilmente um juíz vai ir contra à quem/partido que o indicou.

wpDiscuz

Últimas dos blogs

Novelas

Resumo das novelas

Novelas

Saiba antes o que vai ao ar nas principais novelas

·

Resumo de As Aventuras de Poliana de 16/07 a 20/07

Diogo Souza

Direto do Octógono

Diogo Souza

Notícias sobre o mundo da luta. Tudo sobre artes marciais, MMA, UFC e outros campeonatos e eventos.

·

O adeus ao mestre Nelio Naja

Michelli Duje

Divã da Tribuna

Michelli Duje

Aqui vamos conversar sobre comportamento, relacionamentos e os conflitos que as pessoas encontram em sua vida.

·

Você sente culpa depois de comer?

Últimas Notícias

Mais comentadas